O que acontece com Renan Barão?

Para quem acompanha o mundo do MMA a mais de dez anos, já deve ter ouvido falar o nome de Renan Barão. Para quem ainda não sabe quem é, este lutador já foi campeão peso-galo do UFC. Enquanto José Aldo obrigava Urijah Faber a descer para os galos, Barão praticamente aposentou o lutador (pois foi em cima dele que conquistou a cinta interina e que defendeu quando se tornou linear). Até então só tinha uma derrota na carreira para João Paulo Souza, lá no longínquo Heat FC 3.

Eram 32 vitórias consecutivas de lá para cá. Mas algo aconteceu. Um tal de Tylor Jeffery cruzou o seu caminho dentro do octógono. Esse “Tylor” não é ninguém menos que T.J. Dillashaw. A patada que o americano acertou na cabeça do brasileiro parece até hoje ressoar. De lá para cá, as coisas só decaíram. Renan Barão não conseguiu mais repetir as grandes performances que o alçaram a disputar o mais almejado título de MMA: o cinturão do UFC.

O brasileiro até pareceu ter absorvido bem a derrota para o T.J., quando respondeu rapidamente com um katagatame na luta seguinte contra Mitch Gagnon. Mas aí veio a segunda luta entre os dois e mais um nocaute a favor de Dillashaw. E a partir daí, foram seis lutas, com somente uma vitória no peso pena. E quatro lutas não sabe o que é ter o braço erguido. Os mais novos no mundo do MMA devem se perguntar… “Esse é o cara que foi campeão peso-galo do UFC?”

Para quem acompanha de longe e não convive no dia a dia do lutador, muitas teorias são levantadas. Há quem fale que possa ser a sua alimentação que esteja desregrada. Tem gente que acredita que o seu metabolismo não vem mais respondendo bem aos cortes de peso, o que seria responsável pelos consequentes “estouros de libras na balança” (que cada vez mais se tornou rotina e veio a motivar uma subida temporária de categoria). De fato, para entender o que realmente acontece com Renan Barão, somente estando no seu cotidiano para saber.

Todavia, uma coisa parece ser unanimidade. Renan Barão transparece estar psicologicamente abalado desde que Dillashaw arrancou a coroa dos galos da sua cabeça com aquele chute. Foi depois dele que tudo passou a dar errado para o brasileiro. Cada atleta reage da sua forma particular e individual com as derrotas. Mas falando exclusivamente do nosso ex-campeão, o que mais impressiona é o seu silêncio quanto a este assunto. A mídia poucas informações têm dele e do que acontece. São derrotas atrás de derrotas e o peso cada vez menos sendo batido. Deixou a consagrada Nova União. E a alegria que existia no olhar do lutador já não é vista a tempos.

A incógnita que fica é se ele realmente tem motivação e/ou quer continuar lutando. Se ainda for seu desejo de voltar ao topo, precisará rever muita coisa na sua rotina, seja ela na academia ou em casa mesmo (pois quem sabe a raiz do problema seja no seu próprio teto, não sabemos). Mas a primeira delas será reconhecer que necessita de ajuda profissional. Uma coisa é fato. Ninguém deixa de ser bom no que faz da noite para o dia. Sem sombra de dúvidas o grande lutador Renan Barão continua existindo dentro de si. Entretanto, parece estar bloqueado pelos “fantasmas” que se manifestam no seu inconsciente e o impedem de ter o grande desempenho de outrora, seja no Cage e/ou no peso que era batido. E para isso acontecer, ele precisa “falar”. E não existe melhor pessoa para ser este ouvinte que um Psicólogo. E nos tempos atuais, cada vez mais estes profissionais se mostram fundamentais na vida do atleta. Mas para que algo positivo aconteça, primeiro o Barão tem que fazer esta autoanálise e reconhecer onde e no que precisa de ajuda.

Foto: Getty Images

Renan Barão, UFC


Robson Rocha

Psicólogo - Especialista em Psicanálise e na área de Gestão de Pessoas. 35 anos. Criciúma-SC. Gremista de berço e apaixonado pelo MMA desde o seu nascimento. "Conheça todas as técnicas e domine todas as teorias. Mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana" (Carl Gustav Jung).

Comentários (2)

  • Thiago Moraes Coach

    Talvez o que esteja acontecendo com o nosso Renan Barão seja mudança de comportamento. Como foi dito na matéria ” se ele realmente tem motivação e/ou quer continuar lutando.” Sendo isso, nem psicólogo, nem seu técnico, nem seu pai, nem sua mãe farão ele voltar ao topo. Com isso, um Coach Esportivo consegue ajudá-lo, caso ELE queira voltar ao topo.

Deixe uma resposta

As principais notícias do esporte que mais cresce no mundo, em um só lugar. 

Contate-nos:  

[email protected]

© Copyright 2015-2019 Tudo Sobre MMA| desenvolvido por: Vedrak Devs

%d blogueiros gostam disto: