Dana White provoca Cyborg e decreta: “Está livre e liberada para ir aonde quiser”

0

A relação entre Cris Cyborg e o UFC está cada vez mais delicada. Nesta sexta-feira, o presidente do Ultimate, Dana White, em entrevista para o canal no Youtube da organização, rebateu as acusações da lutadora brasileira, que recentemente acusou o dirigente de fazer bullying além de problemas para uma possível renovação de contrato.

No vídeo, Dana anunciou que irá liberar Cyborg na janela de transferência, onde a empresa teria prioridade para equiparar qualquer novo contrato que a brasileira recebesse de alguma outra organização.

“Vou liberá-la de seu contrato. Não vou igualar nenhuma oferta. Ela está livre e liberada para ir para o Bellator ou qualquer outra organização, e fazer essas lutas fáceis que ela quer. Feito. Hoje, eu literalmente farei meu advogado rascunhar uma carta para sua equipe que ela está livre e liberada para ir aonde quiser. Não temos mais nada com a Cyborg”, falou Dana. (tradução retirada do site Combate).

Ao falar sobre um comentário que gerou repercussão em 2014, quando citou Wanderlei Silva para comparar Cris Cyborg, o mandachuva do Ultimate negou e ainda voltou a falar que Cyborg não quer enfrentar Amanda Nunes.

“Eu e Cyborg falamos sobre isso antes de ela vir ao UFC, e não esqueçamos: nós assinamos um contrato com ela para o Invicta em 2015 e a trouxemos para o UFC. Em 2015! Estamos em 2019! Que narrativa é essa, de onde está vindo? É uma cortina de fumaça para não enfrentar Amanda Nunes!”, esbravejou Dana.

Leia também: Em duelo de recuperação, Priscila Pedrita enfrenta Ariane Lipski no UFC São Paulo 

Dana White ainda relatou se acha que as acusações da ex-campeã do UFC é com interesse nas negociações, mas o chefão voltou a dizer que Cris não quer enfrentar a compatriota Amanda Nunes e novamente indagou o desejo da curitibana em sair do evento.

“Não sei o que é, mas é uma estratégia ruim. Não odeio a Cyborg e não estou tentando destruir a Cyborg, ou toda essa loucura que ela está falando. Sabe com quantos lutadores eu lidei todo esse tempo, gente que eu realmente não gostava, como Tito? Mas ainda fechamos lutas e ainda fizemos negócios. (…) Nós superamos isso e seguimos adiante. Mas o que acontece agora é algo completamente diferente de tudo com que já lidei. Esta é uma mulher que não quer enfrentar a campeã, não importa o que ela diga. Eu estou abrindo mão dos meus direitos do seu contrato, de igualar seu contrato. Abri mão. Você não está sofrendo bullying, nada disso. Pode ir. Se você não quer enfrentar Amanda, se você não quer estar aqui tanto, por que eu gostaria de te ter aqui?”, desabafou Dana White. (tradução retirada do site Combate).

Deixe uma resposta