Curtis Blaydes (Foto: Reprodução)

Os novos métodos de exame e testes da USADA aos quais os lutadores são submetidos para detectar substâncias proibidas têm obtido resultado satisfatório, reduzindo bastante o número de atletas que lutam sob o efeito de drogas e punindo aqueles que ainda persistem no erro. Contudo, desta vez o problema foi com as regras do estado Texas e não propriamente com a USADA.

Niko Price, Curtis Blayde e Abel Trujillo, todos testaram positivo para uso de maconha em exames realizados no período de competição em relação ao UFC Fight Night 104 que ocorreu em Houston, no Texas, no dia 04 de Fevereiro. Todos os três atletas foram suspensos por 90 dias e multados em mil doláres pelo Departamento de Licenciamento e Regulamentação do Texas (DLRT)

As vitórias de Niko Price e Curtis Blaydes foram revertidas para No Contest. Originalmente Price havia derrotado Alex Morono por TKO no segundo round e Blaydes derrotara Adam Milstead também por TKO no segundo assalto. Já Abel Trujillo perdeu para James Vick por finalização no terceiro round, e claro, o resultado permanece o mesmo.

Embora tenham falhado no teste para maconha, nenhum dos três está enfrentando sanções por parte da USADA, pois a mesma só pune os combatentes por uso de canabis se o teste constatar mais de 150 ng/ml de metabolitos da substância, de acordo com a regra derivada da Agência Mundial Antidoping.

Nas regras do estado do Texas não há um limite para o uso de canabis, e por enquanto não foram reveladas as quantidades da substância nos exames dos três atletas.

 

Loading Facebook Comments ...