Foto: Reprodução/UFC

A co-luta principal da edição 210 da maior organização de MMA do mundo ficou a cargo de Chris Weidman e Gegard Mousasi. Em momentos opostos na carreira, mesmo com nome forte, Weidman entrava como azarão após duas derrotas seguidas, já o Mousasi foi ao octógono embalado com quatro vitórias consecutivas.

O combate começou bastante tenso e o primeiro minuto foi mais de estudo de ambos os atletas. Até Weidman conseguir botar seu adversário de gosta no chão após uma queda surpreendente e, após isso, quase encaixou uma guilhotina. A luta voltou em pé mas durou pouco tempo, o ex-campeão da divisão dos médios conseguiu aplicar uma nova queda, abrindo vantagem. Mousasi não se abalava com a queda e de maneira rápida ficava de pé, frustrando o jogo de chão de Weidman. Com Chris gastando muita energia, aplicou a terceira queda no último minuto, mas foi para o intervalo mais cansado que Gegard.

O segundo round voltou eletrizante com Gegard Mousasi eletrizante, indo a mil por hora para cima de Chris Weidman e o primeiro minuto foi de um verdadeiro atropelo de Mousasi. Weidman ainda se recuperou dos duros golpe e aplicou uma queda, na metade do assalto conseguiu montar, Mousasi deu as costas, porém Chris não aproveitou a posição, acabando a luta de pé novamente. Uma polêmica deu-se início  após duas joelhadas que possivelmente seriam irregulares, paralisaram a luta. Mas as joelhadas foram legais (de acordo com a nova regra).

Os médicos entraram no campo de batalha para avaliar se Weidman estava hapto para voltar a lutar. Algumas perguntas foram feitas com as respostas dessas, os profissionais da medicina diagnosticaram a impossibilidade de voltar a luta, sendo assim, Gegard Mousasi foi declarado vencedor por nocaute técnico.

Aos 31 anos, o Iraniano conseguiu emplacar sua quinta vitória consecutiva e está na cabeça da categoria para brevemente disputar o cinturão. Em 49 lutas como profissional, Gegard Mousasi venceu em 41 oportunidades.

Loading Facebook Comments ...