Mesmo sendo um esporte relativamente jovem, o MMA já tem grandes nomes que ficaram (e ficarão) eternamente para a história. Com isso, nada mais natural do que haver a cogitação de algumas lutas entre esses nomes de pesos.

Algumas lutas até saem do papel, como o que deve acontecer entre Floyd Mayweather e Conor McGregor que estão de luta marcada para o dia 26 de agosto, MGM Grand Garden Arena em Las Vegas, Nevada, nos Estados Unidos.

Mas em contrapartida, inúmeros combates já chegaram a ser cotado para acontecerem e, outras vezes, foram bastantes especulados pelos fãs do esporte, porém não aconteceram. Sabendo disso, a nossa redação se reuniu para destacar algumas lutas que poderiam seguir os passos de Mayweather x McGregor mas infelizmente não saíram do papel (ou do sonho do espectador).

– José Aldo x Patrício ‘Pitbull’ Freire

Foto: Reprodução

A remota possibilidade dessa luta foi basicamente, uma campanha feita por fãs das artes marciais mistas há alguns anos atrás.

Na ocasião, ambos os pesos penas estavam no topo do mundo. O potiguar Patrício ‘Pitbull’ Freire era o campeão dos penas do Bellator (depois perdeu o título mas já recuperou novamente) e o ‘campeão do povo’ José Aldo Junior era o campeão da divisão dos penas do UFC. Como são as duas maiores organizações do mundo, e rivais, fãs e parte da imprensa começaram a especular sobre esse combate, mas nada feito.

– Ronda Rousey x Cris ‘Cyborg’

Foto: Fox Sports

A brasileira Cristiane ‘Cyborg’ Justino foi migrada do plantel de atletas do Invicta FC (onde era campeã dos penas) para o UFC com uma luta em mente. Em todas as entrevistas da Curitibana um nome sempre se repetia, Ronda Rousey era o seu principal alvo.

A americana que varria a categoria dos galos no UFC chegou a trocar farpas com a brasileira, mas havia um empecilho maior para que a luta finalmente acontecesse. ‘Cyborg’ não consegue cortar peso suficiente para entrar na categoria dos galos e, Ronda Rousey disse que não subiria de categoria e não lutaria em peso casado contra Cris.

As atletas seguiram rumos diferentes, enquanto não houve a implementação da divisão dos penas femininos, Cris ‘Cyborg’ fez duas lutas em peso casado, vencendo ambas. Já Ronda Rousey provou do sabor amargo da derrota pela primeira vez na carreira contra Holly Holm, passou cerca de um ano afastada e quando finalmente retornou, sofreu nova derrota, dessa vez para a brasileira Amanda Nunes. O futuro de Rousey como lutadora segue incerto, enquanto ‘Cyborg’ vai disputar cinturão.

– Wanderlei Silva x Vitor Belfort II

Foto: Reprodução/UFC

A edição 147 do UFC é mais conhecida em nosso pais como a final da primeira edição do The Ultimate Fighter Brasil. A previsão para a luta principal dessa noite de evento era entre os rivais Vitor Belfort x Wanderlei Silva.

O primeiro encontro entre Belfort e Silva foi no final do ano de 1998, na ocasião, Vitor Belfort atropelou o ‘Cachorro Louco’ com uma chuva de socos, que fizeram Wanderlei sucumbir aos golpes ainda no primeiro round. Contudo, Wand não digeriu essa derrota até hoje e, ainda fala em revanche.

A luta entre os brasileiros que foram técnicos no TUF BR 1 não aconteceu em virtude de uma lesão na mão de Belfort, que forçou o carioca a abandonar o card. Vale lembrar que este foi substituído por Rich Franklin, que derrotou Wanderlei Silva.

– Anderson Silva x Georges St-Pierre

Foto: UFC

Ambos viviam no auge de suas respectivas carreiras, cada um campeão na sua divisão, basicamente estavam varrendo suas categorias. Foi ai que surgiu a possibilidade dessa ‘Super Luta’.

Tanto o canadense quanto o brasileiro nunca falou publicamente sobre a possibilidade dessa luta acontecer, ambos sempre se esquivaram, restando para os fãs apenas sonhar e debater com números, quem sairia vencedor dessa luta.

– Rafael dos Anjos x Conor McGregor

Foto: Jeff Botari/Getty Images

Após derrotar José Aldo em apenas 13 (treze) segundos de combate, Conor McGregor se sagrou campeão dos pesos penas do UFC, como vinha prometendo. Mas isso não foi o bastante, o irlandês queria agora o título dos leves e conseguiu o credenciamento para disputar o cinturão.

Na época, o campeão da divisão era o brasileiro Rafael dos Anjos, a luta foi oficializada e o Ultimate chegou até a fazer eventos para a promoção dessa edição, mas brasileiro sofreu uma lesão no pé e teve que abandonar o evento.

– Ronaldo Jacaré x Chris Weidman

Foto: MMA Fighting

O algoz de Anderson Silva, quando derrotou o ‘Spider’ e se sagrou campeão da divisão, estava completamente rodeado de outros brasileiros de olho no título. Lyoto Machida, Vitor Belfort e Ronaldo Jacaré estavam na espreita, esperando a oportunidade de tentar trazer o cinturão de volta para o Brasil.

Lyoto ‘The Dragon’ Machina e o ‘fenômeno’ Vitor Belfort tiveram suas chances, mas desperdiçaram, o contrário disso aconteceu com Ronaldo Jacaré, que sequer recebeu o credenciamento para disputar o cinturão da categoria. A luta de Weidman com Jacaré chegou a ser cotada para o UFC 205, mas não rolou.

– José Aldo x Anthony Pettis

Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto

Outra ‘super luta’ que foi muito contada para acontecer e não saiu do papel, foi o encontro do brasileiro José Aldo Junior cotra o americano Anthony ‘Showtime’ Pettis. Os primeiros murmurinhos sobre essa remota luta começou no ano de 2013.

Ambos viviam em seus melhores momentos na carreira, José Aldo vinha varrendo os penas e Anthony Pettis era campeão da divisão dos leves, mas não houve um consenso para que a luta fosse casada. No ano passado José Aldo em entrevista ao Revista Combate reacendeu a chama do confronto, mas sem muito sucesso.

– Anderson Silva x Jon Jones

Foto: Reprodução/Internet

De todas essas lutas já listadas a cima, talvez essa seja a que foi mais cotadas pelos fãs da maior organização de MMA do mundo e que, naturalmente, seria uma das maiores vendas de pay-per-view.

Para muitos, estes são os dois maiores lutadores de MMA da história, ambos varreram suas categorias e, quando viviam no ápice de suas carreiras, quando os pedidos para a realização do combate tomou força.

Mas o futuro foi cruel com ambos. Anderson Silva, mais maduro, não conseguiu permanecer como campeão por mais tempo, depois de dois revezes contra Chris Weidman, ‘The Spider’ demorou a se achar no octógono novamente. Enquanto Jones teve problemas com drogas e bebidas, se envolveu em um acidente de trânsito e, cominou na perda do seu cinturão. Após perder a mãe, Jon Jones voltará ao octógono no UFC 214 para enfrentar Daniel Cormier e tentar recuperar o título que era seu.

Loading Facebook Comments ...