Photo by Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Depois do último UFC São Paulo onde o Colby Covington derrotou nosso Demian Maia e na sua entrevista do pós-luta causou polêmica ao xingar a torcida Brasileira e o próprio Brasil afirmando que os brasileiros são “animais imundos” e chamando São Paulo de “chiqueiro”. Uma atitude vergonhosa de um “artista marcial” que almeja ser campeão um dia.

Por enquanto a organização do UFC finge que não está acontecendo nada. Até o momento não foi anunciada nenhuma punição ao Colby Convington. Diferente do que ocorreu com o brasileiro Fabricio Werdum quando ofendeu o Tony Fergunson de “maricón”, onde rapidamente a organização se posicionou.

Mas depois do episódio recente em que o Werdum quase “punia” ele mesmo o Colby. O Werdum ainda levantou a questão de que o Colby seria racista e teria preconceito contra os latinos. Em resposta, o americano foi até as redes sociais em uma live no facebook e chegou a chamar o Werdum de “bicha”. Até mesmo o ex-campeão Jon Jones se posicionou defendendo o Werdum em suas redes sociais. Ele escreveu: “- Desprezo o racismo. Bom trabalho, hoje Fabricio Werdum. O cara teve a audácia de te chamar de “bicha”, assim como está repetindo isso em seu ao vivo no Facebook”.

Com essa última do Colby, seria muita contradição do UFC não se posicionar pelas polêmica gerada pelo americano. Aparentemente o Coldy está tentando promover uma luta que lhe dê o direito de disputar o cinturão. Mas não seria uma tarefa muito simples para ele. Na frente temos o vencedor de Lawler vs Dos Anjos e o Stephen Thompson que venceu o Masvidal.

Vamos aguardar e ver se a organização do UFC irá tomar uma providência. Pois essa forma de promover lutas ofendendo diretamente um país como o Brasil, que possui grande tradição no evento, é no mínimo irresponsável.

E além disso, como diria o Wanderley Silva, no Brasil temos um ditado: “Respeito mantém os dentes no lugar.”. Parece que o Colby terá que aprender isso na prática.