Durante uma coletiva de imprensa nesta terça-feira (17), o Bellator anunciou os lutadores que farão parte do torneio dos meio-médios. Confira os nomes: Rory MacDonald, Michael Page, Douglas Lima, Neiman Gracie, Jon Fitch, Lorenz Larkin, Ed Ruth, Andrey Koreshkov e Aroslav Amazov. 

O primeiro combate confirmado, será entre Douglas Lima e Andrey Koreshkov no dia 29 de setembro, no Bellator 205. Para o mesmo dia, o evento terá o duelo entre Rory MacDonald contra o campeão Gegard Mousasi pelo cinturão dos médios. O canadense, deverá participar do GP em fevereiro, conforme afirmou Scott Coker, presidente da organização.

Leia também: Ainda se recuperando de lesões, Whittaker deverá voltar somente em 2019

Esse será o terceiro embate entre Douglas e Koreshkov. O primeiro aconteceu em 2015, onde o russo venceu por decisão unânime, e consequentemente obteve o cinturão. Na revanche marcada para 2016, Douglas recuperou o título após nocauteá-lo.

Uma das sensações do Bellator, Michael Page falou sobre a expectativa para a disputa: “É um prazer fazer parte do Bellator. Mal posso esperar para que esse GP aconteça, porque quero mostrar ao mundo inteiro do que eu sou capaz. Estou aqui para representar a minha família e estou ansioso para lutar.”

Na próxima sexta-feira (13), será realizado no WinStar World Casino & Resort em Thackerville, Oklahoma, nos Estados Unidos, a 202ª edição do Bellator, evento este, que terá três brasileiros no card principal e transmissão ao vivo do card principal no canal FOX Sports.

Na tarde desta quinta-feira (12), aconteceu a pesagem oficial do Bellator 202, e a canadense atual campeã peso-pena feminino Julia Budd bateu o peso, assim como sua adversária, a invicta brasileira Talita ‘Treta’ e confirmaram a disputa de cinturão para o embate principal da noite.

Leia também: Elizeu Capoeira duela contra Belal Muhammad no UFC São Paulo 

No co-main event, mais um brasileiro entrará em ação. O ex-campeão peso-galo Eduardo ‘Dudu’ Dantas também passou pela balança e confirmou o duelo diante do norte americano ex-UFC Michael ‘MayDay’ McDonald, assim como o também tupiniquim ex-campeão peso médio e meio-pesado do extinto Legacy FC Leonardo Leite, que assim como seu adversário Chris Honeycutt não tiveram problemas no corte de peso e confirmaram a luta.

Assista ao VT (com todas as encaradas) da pesagem do Bellator 202:

Ainda no card principal, os atletas Ernest James e Valentin Moldavsky e todos os outros lutadores do card preliminar bateram o peso e confirmaram todas as lutas.

Confira abaixo o card completo do Bellator 202: Budd vs. Nogueira:

Card Principal:

  • Julia Budd x Talita Nogueira – Pelo cinturão da categoria peso-pena feminino;
  • Eduardo Dantas x Michael McDonald
  • Chris Honeycutt x Leo Leite
  • Ernest James x Valentin Moldavsky

Card Preliminar:

  • Jon Hill x Rudy Schaffroth
  • Fernando Gonzalez x Tyler Ingram
  • Veta Arteaga x Emily Ducote
  • Yaroslav Amosov x Gerald Harris
  • Will Morris x Charles Williams
  • Luis Erives x Nation Gibrick
  • Daniel Carey x Aaron Webb
  • Steve Kozola x Ryan Walker
FOTO: REPRODUÇÃO/BELLATOR

Em entrevista para o programa “The MMA Hour”, o iraniano Gegard Mousasi não poupou palavras para criticar Lyoto Machida e outros brasileiros referente ao uso de substâncias proibidas. Mousasi também relembrou o duelo contra o carateca em 2014 pelo UFC.

“Ele estava escorregadio. Se você colocar óleo em seu corpo, no dia seguinte você está escorregadio. Não sou o único a dizer isso, você pode perguntar a Luke Rockhold, que disse que ele também estava escorregadio, e eu fiz cinco rounds com ele (Lyoto)”.

“Eu estava assistindo o vídeo (da luta) de novo e ele estava brilhante e tinha um tanquinho como um garoto virgem de 15 anos. Então, vi sua última luta com Vitor Belfort e ele estava gordo. Você pode ver, eu não sou cego, volte e assista as lutas. Ele tinha um tanquinho há alguns anos e, desde que a USADA chegou, ele não tem mais um (gomo). As pessoas sempre dizem que sou um mau perdedor, mas não sou, eu estou dizendo que lutei contra pessoas que estavam usando esteroides, seus, o que você não entende sobre isso?”, disparou Gegard.

Leia também: Junior Cigano declara temer a USADA 

Com a chegada de Lyoto Machida ao Bellator, Gegard Mousasi revelou estar interessado em um combate contra o brasileiro. Em luta contra o mesmo em 2014, Mousasi foi superado por decisão unânime no UFC Fight Night 36.

“Revanche? 100%. Se tivermos uma revanche, deveríamos ser testados da mesma forma que a USADA faz, com exames de sangue e urina. Por que ele é um trapaceiro, ele é 100% trapaceiro. Acho que com o Machida eles (comissão atlética) deveriam fazer testes extras e especialmente testes de sangue, porque não confio nesse cara.”

Inconformado, Gegard Mousasi relembrou a suspensão de Lyoto Machida após ter sido pego com DHEA encontrada no suplemento (7-Keto). Apesar de menosprezar a punição de 18 meses pega por Machida na época, Gegard afirmou que acredita que o brasileiro usou drogas para melhorar seu desempenho no combate.

“Quando lutei com ele, foi antes da USADA, as pessoas têm que entender isso. Depois da USADA ele foi pego com alguma merda estúpida, não considero isso tão ruim assim. Seu amigo Anderson Silva sabia que estava sendo testado e foi pego duas vezes por esteroides. Os brasileiros têm a reputação de usar esteroides, isso é verdade. Antes da USADA, senti que ele usou algo antes da nossa luta. Depois, claro que ele sabia que seria testado, então ele não usaria a outra merda que estava usando antes”.

Outro brasileiro citado por Mousasi foi o ex-campeão do UFC Vitor Belfort.

“Você viu fotos de Vitor Belfort? Ele parece enorme novamente. Vitor Belfort no TRT (terapia de reposição de testosterona) estava derrubando todo mundo. Depois, sem TRT, estava perdendo para todos. Se permitirem que todos usem esteroides, então com certeza vou usar alguma coisa e, em seguida, será sobre quem tem o melhor médico”.

Aos 32 anos, Gegard Mousasi vem de sete vitórias consecutivas, sendo as duas últimas no Bellator sobre Alexander Shlemenko, e Rafael Carvalho, onde conquistou o cinturão dos médios em maio desse ano no Bellator 200.

FOTO: MMA JUNKIE
Lyoto Machida vence por decisão dividida no UFC Belém

O UFC sofreu uma grande baixa em seu plantel de lutadores nesta sexta-feira (22). Conforme noticiou inicialmente a ESPN, o brasileiro Lyoto Machida deixou o Ultimate e assinou com o Bellator.

Lyoto Machida deixa o UFC após 11 anos. Aos 40 anos, o veterano acumulou na organização 17 vitórias e oito derrotas. O paraense conquistou o cinturão dos meio-pesados em 2009 após nocautear Rashad Evans no UFC 98. Após deter o título, Lyoto defendeu o cinturão contra Maurício Shogun no mesmo ano, entretanto, em 2010, em uma revanche contra o mesmo, perdeu o cinturão após ser superado por nocaute.

Em seu retrospecto mais recente, emplacou duas vitórias seguidas, sobre Eryk Anders por decisão dividida no UFC Fight Night 125 em Belém no Pará e sobre Vitor Belfort com um nocaute brutal no segundo round no UFC 224 em maio desse ano na cidade do Rio de Janeiro.

Leia também: Ex-campeão dos pesados, Josh Barnett é demitido do UFC

Depois da confirmação do site norte-americano, o presidente do Bellator, Scott Coker, confirmou a chegada do brasileiro em recado a imprensa.

“O Bellator está feliz em anunciar a contratação do ex- campeão mundial Lyoto Machida (24-8) num acordo exclusivo de múltiplas lutas. Estamos ansiosos para ver o ‘Dragão’ competir dentro do cage do Bellator no futuro próximo”, relatou Coker.

FOTO: JASON SILVA

Ontem (14), foi realizado no Centrale Live, em Roma na Itália, o Bellator 203.  O brasileiro Patrício Pitbull defendeu o cinturão dos penas contra o alemão, Daniel Weichel, e por decisão dividida dos juízes laterais manteve o cinturão. No co-main event, o italiano Alessio Sakara nocauteou Jamie Sloane no primeiro round.

Em embate começou morno, com ambos atletas apenas observando as estratégias expostas por seu adversário. Na segunda etapa, Patrício Pitbull voltou mais eficiente, emplacando uma boa sequência de golpes, fazendo com que Weichel tente levar a luta para o chão, mas acabou ficando em pior situação, por baixo do brasileiro.

Buscando reverter o revés parcial, Daniel Weichel retornou para o terceiro round tentando finalizar o brasileiro em duas ocasiões, depois de emendar uma continuidade de golpes no “ground and pound”. No penúltimo assalto, Patrício regressou mais contundente, deixando o alemão abalado com bons golpes, entretanto, não conseguiu terminar com a luta.

Leia também: Junior Cigano vence Blagoy Ivanov na luta principal do UFC Boise

Apesar de demonstrar bastante determinação até o final, Daniel Weichel não conseguiu quedar Pitbull e acabou sendo derrotado por decisão dividida dos juízes. Esse foi a segunda derrota de Weichel para Patrício. Em junho de 2015, o peso-pena acabou sendo superado por nocaute. Essa foi a primeira defesa de título do brasileiro, depois de ter recuperado o cinturão após ter derrotado Daniel Straus em abril de 2017.

O evento também contou com um nocaute histórico. O peso-galo, Michele Martignoni, bateu Simone D’Anna com apenas seis segundos de luta depois de um chute brutal na cabeça. Juntamente com Hector Lombard, que em 2010 venceu Jay Silva também com seis segundos, Martignoni entra para o topo de nocaute mais rápido da história do Bellator.

CONFIRA OS RESULTADOS DO BELLATOR 203:

Patrício Pitbull venceu Daniel Weichel por decisão dividida (49-46, 47-48 e 48-47)
Alessio Sakara venceu Jamie Sloane por nocaute técnico a 1m19s do primeiro round
Andrey Koreshkov venceu Vaso Bakocevic por nocaute a 1m06s do primeiro round
Alen Amedovski venceu Will Fleury por nocaute a 1m39s do primeiro round
Maxim Radu venceu Simone La Preziosa por nocaute técnico aos 4m15s do primeiro round
Michele Martignoni venceu Simone D’Anna por nocaute aos 6s do primeiro round

FOTO: BELLATOR MMA

O Bellator confirmou a primeira semifinal do GP dos pesado para edição de 207. O duelo entre Matt Mitrione e Ryan Bader, acontecerá no dia 12 de outubro em Uncasville, Connecticut nos Estados Unidos. Na outra semi, Fedor Emelianenko e Chael Sonnen irão combater de olho em uma vaga pra final, em data ainda não anunciada.

Leia também: Brock Lesnar regressa aos testes da USADA

Após sua passagem pelo UFC, Matt Mitrione chegou no Bellator em 2016. O americano de 39 anos está invicto na nova casa, já são quatro vitórias, sendo a última contra Roy Nelson pelas quartas de finais do torneio. Antes do triunfo contra Nelson, Mitrione derrotou o russo Fedor Emelianenko por nocaute técnico em junho de 2017.

Também ex-UFC, Ryan Bader atualmente detém o cinturão meio-pesado do Bellator, e agora, pode fazer história conseguindo o segundo cinturão de forma simultânea, pela primeira vez na história da organização. O lutador de 35 anos avançou de fase no GP, depois de derrotar King Mo.

Em entrevista para o programa “The Luke Thomas Show” na última quinta-feira (28), o americano Josh Koscheck anunciou sua retirada do MMA. Aos 40 anos de idade, o veterano encerra sua passagem pelo esporte com 17 vitórias e 11 derrotas.

Josh Koscheck iniciou sua caminhada em 2004, e após duas lutas, participou do The Ultimate Fighter 1 onde acabou sendo derrotado por Diego Sanchez na semi-final. Em sua estreia oficial no Ultimate, derrotou Chris Sanford por nocaute no TUF 1 Finale. Desde o primeiro triunfo, Josh permaneceu na organização até 2015 onde foi derrotado por Erick Silva no UFC Fight Night 62.

Leia também: Michael Johnson tem luta marcada para o UFC Lincoln 
Paul Felder duela contra Mike Perry no UFC 226

Após sua saída do UFC, Josh voltou ao cage, dessa vez pelo Bellator em 2017 onde voltou a ser derrotado, em luta contra Mauricio Alonso na edição de número 172. Com o revés, o americano manteve um jejum de 6 anos sem vencer, acumulando seis derrotas.

Além de Josh Koscheck, o brasileiro Felipe Sertanejo, o americano Rashad Evans e o ex-campeão dos meio-médios Johny Hendricks também anunciaram sua aposentadoria do MMA ao longo da semana.

FOTO: DAVE MANDEL/SHERDOG

O Bellator realizou na noite desta sexta-feira (13), a 13º edição, diretamente de Thackerville, Oklahoma, Estados Unidos no WinStar World Casino & Resort. O duelo principal ficou entre a canadense campeã, Julia Budd, contra a brasileira, Talita “Treta” Nogueira, pelo cinturão do peso-pena feminino.

A luta: O confronto se iniciou com ambas se estudando, com Talita Treta buscando mais a luta. Em uma das tentativas de chute da brasileira, Julia Budd agarrou e conseguiu quedar Talita. No chão, e por cima, a canadense amassou a brasileira com um forte jogo no solo. Em uma tentativa de saída da paulista, Budd voltou a dominar Talita no chão até o final da primeira etapa.

Mais confiante no segundo round, Julia Budd voltou dominando o centro do octógono. Com menos de três minutos, a campeã colou “Treta” de costas na grade, buscando a queda. Pressionando Talita durante todo o round, Julia acertou uma boa joelhada e seguiu comprimindo Talita.

No terceiro round, assim como nos outros anteriores, Julia Budd continuou com seu forte grappler, abafando a estratégia da brasileira. Faltando menos de um minuto para o final do terceiro, Julia Budd emplacou uma boa sucessão de golpes em cima de Talita Nogueira, continuando no ground and pound e consequentemente terminando o combate.

Essa foi a segunda defesa de cinturão da canadense. Depois de conquistar o título em março de 2017 contra Marloes Coenen, a campeã derrotou Arlene Blencowe por decisão dividida no Bellator 189. Aos 32 anos de idade, a brasileira Talita Nogueira sentiu o gosto amargo da derrota pela primeira vez na carreira.

MENOS DE UM MINUTO DE LUTA, E DUAS LESÕES!

Ex-campeão dos galos, Dudu Dantas enfrentou o ex-UFC, Michael McDonald, na luta co-principal. O combate durou menos de um minuto, depois de um forte soco de direita do americano no brasileiro, que durante a queda no chão, lesionou o tornozelo direito.

A luta: Buscando o centro do octógono, Dudu Dantas começou cercando Michael, enquanto o americano respondia no contragolpe. Em uma das entradas, McDonald acertou um direto de direita no atleta da Nova União, seguindo com mais um sequência avassaladora no chão, levando o fim do combate. Depois do soco derradeiro, Dudu sofreu uma grave lesão no tornozelo direito.

Após a luta, Michael McDonald foi declarado o vencedor por nocaute técnico. Em entrevista ainda no octógono, o peso-galo afirmou que quebrou a mão esquerda. Com o triunfo, emplacou sua segunda vitória no Bellator. Já, Dudu Dantas, engatou mais um revés, depois de perder o cinturão dos galos diante de Darrion Caldwell em outubro de 2017.

Card Principal
Julia Budd venceu Talita Nogueira por nocaute técnico (socos) aos 4m07s do terceiro round
Michael McDonald venceu Dudu Dantas por nocaute técnico (socos) aos 58s do primeiro round
Chris Honeycutt venceu Léo Leite por decisão unânime
Valentin Modalvsky venceu Ernest James por nocaute técnico (socos) aos 4m03s do segundo round

Card Preliminar
Peso mosca: Veta Arteaga venceu Emily Ducote por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27)
Peso meio-médio: Yaroslav Amosov venceu Gerald Harris por decisão unânime (30-26, 30-27, 30-27)
Peso leve: Will Morris venceu Charles Williams por decisão unânime (30-25, 30-26, 30-27)
Peso leve: Nation Gibrick venceu Luis Erives por finalização (chave de calcanhar) aos 1m:30s do primeiro round
Peso leve: Steve Kozola venceu Ryan Walker por nocaute técnico (socos) a 1m:45s do primeiro round
Peso pesado: Rudy Schaffroth venceu Jon Hill por nocaute técnico (socos) aos 0:42s do primeiro round
Peso meio-médio: Tyler Ingram venceu Fernando Gonzalez Trevino por finalização (mata-leão) aos 4m:13s do segundo round

Aconteceu nesta terça-feira (3) na madrugada em Las Vegas nos Estados Unidos, o World MMA Awards, no qual elegeu os destaques do MMA em 2017, realizada pela revista “Fighters Only”. Única vencedora do Brasil, Jhenny Andrade foi eleita pelo segundo ano consecutivo a “ring girl” do ano.

No prêmio mais cobiçado do evento, o campeão dos penas do UFC, Max Holloway, foi coroado como “lutador do ano”, enquanto a campeã peso palha do Ultimate, Rose Namajunas, foi escolhida a “lutadora do ano”, além de ter levado o prêmio de “zebra do ano” após ter derrotado a polonesa Joanna Jedrzejczyk no UFC 217.

Leia também: Mousasi cita Machida e dispara contra brasileiros: “Os brasileiros têm a reputação de usar esteroides”

Além de Jhenny, mais quatro brasileiros concorreram, entretanto, não foram gratificados: Rafael dos Anjos (categoria “lutador do ano”); Cris Cyborg (categoria “lutadora do ano”); Diego Brandão (categoria “finalização do ano”); Edson Barboza (categoria “nocaute do ano”).

CONFIRA A LISTA DOS VENCEDORES:

Preparador do ano: Nick Curson
Finalização do ano: Demetrious Johnson – Contra Ray Borg no UFC 216
Veículo de imprensa do ano: MMA Fighting
Lutador revelação do ano: Brian Ortega
Virada do ano: Justin Gaethje – Contra Michael Johnson no TUF 25 Finale
Equipe do ano: American Top Team
Lutador internacional do ano: Robert Whittaker
Lutadora do ano: Rose Namajunas
Nocaute do ano: Francis Ngannou – Contra Alistair Overeem no UFC 218
Treinador do ano: Trevor Wittman
Jornalista do ano: Ariel Helwani
Ring girl do ano: Jhenny Andrade
Luta do ano: Justin Gaethje x Eddie Alvarez, UFC 218
“Zebra” do ano: Rose Namajunas -Contra Joanna Jedrzejczyk no UFC 217
Programa de MMA do ano: The Ultimate Fighter
Comentarista do ano: Dominick Cruz
Lutador do ano: Max Holloway
Árbitro do ano: John McCarthy
Organização do ano: UFC
Prêmio por conjunto da obra: John McCarthy

O Bellator realizou na última sexta-feira (29), a edição de número 201, em Temecula, Califórnia nos Estados Unidos. No duelo principal, Ilima-Lei MacFarlane defendeu o cinturão dos moscas feminino contra Alejandra Lara.

Em combate acirrado, Alejandra não deu vida fácil pra campeã. Com boas defesas de quedas, tentou frear o impeto de Ilima, entretanto, no terceiro round, MacFarlane derrubou a colombiana que não resistiu, e por finalização via chave de braço aos 3m55s manteve o título máximo.

Leia também: Michael Johnson tem luta marcada para UFC Lincoln

Na luta co-principal, Saad Awad emplacou o quarto triunfo seguido após vencer Ryan Couture por nocaute técnico ainda no primeiro round. Ex-UFC, a canadense Valerie Letorneau venceu sua segunda luta no Bellator, depois de bater Kristina Williams na terceira luta do card principal por decisão unânime.

CARD PRINCIPAL
Ilima-Lei Macfarlane venceu Alejandra Lara por finalização aos 3m55s do terceiro round
Saad Awad venceu Ryan Couture por nocaute técnico aos 4m29s do primeiro round
Valerie Letourneau venceu Kristina Williams por decisão unânime (29-28, 29-28,29-28)
Juan Archuleta venceu Robbie Peralta por nocaute aos 14s do terceiro round
CARD PRELIMINAR
Jacob Rosales venceu Joshua Jones por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27)
Ricky Furar venceu Victor Rosas por decisão unânime (triplo 30-27)
Keri Melendez venceu Tiani Valle por finalização aos 2m46s do primeiro round
Jordan Young venceu Jamal Pogues por finalização aos 3m15s do terceiro round
Jay Jay Wilson venceu David Conte por finalização aos 59s do primeiro round
Ed Ruth venceu Andy Murad por nocaute técnico aos 4m59s do segundo round
Joey Davis venceu Craig Plaskett por decisão unânime (30-26, 30-26, 30-26)
Tyrell Fortune venceu Giovanni Sarran por nocaute técnico aos 4m35s do segundo round

FOTO: ESTHER LIN/MMA FIGHTING

As principais notícias do esporte que mais cresce no mundo, em um só lugar. 

Contate-nos:  

[email protected]

© Copyright 2015-2018 Tudo Sobre MMA| desenvolvido por: Vedrak Devs