Peso leve Mauricio “Bad Boy”, está de luta marcada no Shooto. Criado em 1985, o Shooto  é o pai do MMA japonês. A mais antiga franquia da modalidade na era moderna continua em atividade até os dias atuais.

Foi o Shooto Japan que, ainda em 1994, promoveu o Vale Tudo Japan Open, torneio eliminatório que marcou a vitoriosa estreia de Rickson Gracie na terra do Sol Nascente.

No inicio dos anos 2000, o Shooto tinha avançado com seus planos de expansão e já estava implantado nos EUA, Finlândia, Austrália, Holanda, Noruega, Alemanha, Inglaterra e Brasil.

A franquia iniciou as suas atividades em nosso país no início de 2003 e após nove edições do Shooto Brasil com “Z” os então promotores Alexandre ‘Pequeno’ Nogueira e seu sócio Toniko Júnior saíram de cena para dar vez aos novos produtores nacionais.

Leia mais:
Confira todos os salários do UFC 224
Confira a lista das suspensões médicas do UFC 224
Yair Rodriguez é demitido do UFC após rejeitar lutas

Contudo, poucos sabem que  um acontecimento no ‘basckstage’ quase impediu a promoção de ir adiante em território nacional.

Alexandre ‘Pequeno’ teve que devolver o cinturão de sete vezes campeão mundial do Shooto, caso contrário os dirigentes japoneses vetariam a participação de atletas brasileiros no Japão e o novo representante da franquia no Brasil sequer produziria um próximo show.

Sediada na redação da conceituada revista Tatame, a devolução do artefato por pouco não arrancou lágrimas de ‘Pequeno’ que desabafou : “Estou devolvendo o cinturão com o coração partido”.

Na sequência, o ex-rei do Shooto assinou contrato com o K-1 Hero’s, braço de MMA do mais famoso show de ‘trocação’ do Japão, à época.

Já o escolhido para a função de novo presidente da entidade no Brasil, André Pederneiras, produziu seu primeiro show no dia 2 de Dezembro de 2006 e marcou uma nova fase do Shooto Brasil com “S”.

Com a experiência de quem já havia viajado várias vezes ao Japão anteriormente, Pederneiras iniciou a nova fase da franquia em nosso país e que perdura até os dias de hoje. A proposta do Shooto Brasil é ranquear os lutadores brasileiros e levar os melhores colocados para lutar no Japão.

Atualmente, quem está empolgado com a possibilidade de lutar na terra do Sol Nascente é o atleta Mauricio “Bad Boy” Machado,  da equipe Ghetto Diamond, uma vez que ele foi escalado para lutar na próxima edição do Shooto Brasil, que acontece no dia 26 de Maio na Upper Arena, Rio de Janeiro, e que terá transmissão ao vivo pelo canal Combate.

O lutador é morador e tem um projeto social com aulas gratuitas de artes marciais na comunidade Chico Mendes, em Florianópolis-SC. Ele tem uma história de vida de quem se livrou das drogas e do crime para continuar sonhando em viver da luta.

Maurício tem um cartel com 32 lutas, sendo 21 vitórias e 11 derrotas. O lutador vem de 4 vitórias seguidas no primeiro round e já lutou também em vários eventos internacionais, entre eles, o terceiro maior evento do mundo, o ACB na Rússia e o OFS MMA na Europa.

O adversário de Mauricio “Bad Boy” será Hacran Dias, que tem 23 vitórias, 6 derrotas e 1 empate. Hacran é pupilo de André Pederneiras ( também líder da equipe Nova União, além de produtor do Shooto Brasil ) e foi demitido recentemente do UFC.

Será uma luta dura, em que Mauricio “Bad Boy”  é o azarão e visto como uma “escada” para o rival, mas que também pode significar uma vitória épica na carreira do catarinense, que trabalha como vigilante.

Porém, com pouco apoio, ele precisa realizar exames médicos para que possa participar do evento, como ressonância magnética do crânio, angiorresonância arterial do crânio, oftalmológico, físico, hepatite e hemograma, que custam perto de R$ 1 mil.

Para colaborar com  Mauricio “Bad Boy”:
Quem puder ajudar, seja financeiramente ou conseguindo os exames, pode entrar em contato no ( 48 ) 98456-5980 ou ( 41 ) 9869-3714 ( WhatsApp ), que ele colocará o apoio no banner que levará para a luta.
Ex-Bellator e treinador de José Aldo é acusado de agredir própria noiva e é desligado da Nova União

O ex-lutador do Bellator e agora ex-treinador da Nova União, Marlon Sandro está sendo acusado de agressão por sua noiva. Em postagens que circulam no Instagram, outras mulheres compartilham o seguinte texto em apoio.

– Você que está lendo este post pode achar chocante estar lendo esse post. Pode estar se perguntando como alguém tem a coragem de se expor dessa forma. Se você pensou desse jeito, reflita. a pergunta correta é ” Como alguém pode ter A CORAGEM DE FAZER ISSO COM UM SER HUMANO”. Até quando monstros como @marlon_gladiator sairão impunes de casos de violência como estes em plena praça São Salvador no Rio de Janeiro.

Qual o direito que esse monstro acha que tem de espancar a própria namorada ou qualquer outra pessoa? Ė porque aprendeu MMA e é lutador que se acha no direito de resolver tudo na porrada? pois esses não são oa ensinamentos da luta. qual argumento ou fato que justifica isso? Nenhum. Nada nunca justificará agressão. NADA NUNCA JUSTIFICARÁ MEXER COM A INTEGRIDADE SEJA FÍSICA MENTAL OU MORAL DE NENHUM SER HUMANO. que se possa fazer justiça. Tenho a certeza de que seu mentor #dedepederneiras não lhe ensinou que tudo se resolve na porrada. Tay, que você possa sacudir essa poeira, tascar um bom par de saltos e sambar na cara desse sujeito, pois #espancadordemulher nenhum passará por nós! Conte comigo. Compartilhem essa publicação porque esse cara precisa ser preso! #mexeucomumamexeucomtodas #agressoresnaopassarao .

Leia mais:
Ex-UFC e atual lutador do Bellator é preso por violência doméstica
Mais um lutador preso por violência doméstica
Travis Browne é acusado de violência doméstica e está suspenso
Ex-UFC e Bellator é condenado a prisão perpétua

Em entrevista para o ‘Combate.com‘, Tayssa Madeira, a vítima do treinador e lutador contou sobre o ocorrido. Segundo seus relatos as agressões ocorreram após um desentendimento ao assistir o jogo do Flamengo na Sul-americana. A vítima declarou que clamou por socorro, mas ninguém atendeu seus pedidos. Ainda segundo os relatos de Tayssa, o treinador lhe apagou com mata-leão e foi agredida com socos e chutes.

Com tamanha repercussão negativa dos fatos narrados, Dedé Pederneiras, líder da Nova União, anunciou o desligamento de Marlon Sandro. O ex-treinador de da NU era tido como o braço direito de Dedé na academia.

Fui pego de surpresa na noite dessa quinta com as fotos circulando na Internet. Não conseguimos ainda contato com o Marlon, mas devido à gravidade dos fatos, a Nova União comunica o desligamento imediato do atleta Marlon Sandro da equipe. – Disse Dedé

Shooto Brasil 78

A décima edição do Shooto Brasil em 2017 está recheada de atrações. Neste domingo, dia 26 de novembro, a Arena Upper, no Rio de Janeiro, recebe a 78ª edição da história da organização com algumas novidades. Na luta principal da noite, o potiguar Carlão Silva encara o paulista Felipe Douglas pelo cinturão inaugural dos super-leves (até 74,8kg). Este será o primeiro duelo da divisão no Shooto Brasil. Além dos super-leves, outras três categorias foram incorporadas ao evento após serem incluídas nas Regras Unificadas do MMA desde a última edição. O Shooto Brasil 78 conta com outros dez duelos e começa a partir das 20h com transmissão ao vivo do Canal Combate.

As novas divisões de peso foram incluídas nas Regras Unificadas do MMA após decisão da ACB (Associação de Comissões de Boxe e Esportes Combativos) em julho deste ano e prontamente incorporadas a CABMMA, entidade que regulamenta as edições do Shooto e do UFC no Brasil. Além dos super-leves e dos super-médios, foram criadas também as categorias dos super-meio-médios (até 79,4kg) e dos cruzadores (até 102kg).  A decisão de aderir às novas divisões de peso aos eventos varia de cada promotor. O UFC, por exemplo, ainda não anunciou nenhuma novidade em relação ao assunto. O Shooto Brasil, através de seu presidente Dedé Pederneiras, se pronunciou aprovando a decisão.

“Isso é uma questão que sempre foi necessária, só vejo benefícios. Além de prezar pela saúde dos atletas com a diminuição do corte de peso, ainda damos mais chances a novos campeões surgirem. Agora dificilmente teremos algum atleta que não se encaixa em determinada categoria e acabamos com os pesos combinados. Quanto mais categorias melhor, nós não tivemos dúvidas na hora de implantar isso no Shooto porque com certeza é algo que só traz coisas boas”, afirma Dedé.

Carlão Silva e Felipe Douglas disputam cinturão inaugural

Os protagonistas da luta principal da noite possuem trajetórias bem parecidas. Carlão Silva é natural do Rio Grande do Norte e integra a equipe Kimura, antiga filial da Nova União – o fim da parceria foi anunciado na última semana. Aos 24 anos, Carlão possui um cartel de 10 vitórias e apenas uma derrota. Conhecido pelo seu poder de nocaute, o potiguar vai para o quinto duelo no Shooto Brasil. Ele não atua desde maio deste ano e vem de quatro triunfos consecutivos.

Seu oponente é Felipe Douglas, que integra a tradicional equipe paulista 011. Natural de Taubaté, no interior do estado, Felipe vai fazer sua estreia no Shooto Brasil. Aos 25 anos ele tem bastante bagagem nos eventos nacionais e soma um cartel de 11 vitórias e apenas três derrotas. Assim como Carlão, o paulista tem a maioria de suas vitórias por nocaute e também fez apenas um duelo em 2017, no mês de agosto ao vencer João Paulo de Moura.

O Shooto Brasil 78 terá ainda outros dez duelos, com destaque para o co-main event entre Roger Berger e Zezão Trator, atleta com passagens pelo Bellator e ACB, tradicional evento europeu. Outras lutas que chamam atenção é o duelo peso-pesado entre Wagner Maia e Raphael Pessoa, que seria a luta principal da edição 76 e foi remanejado por uma lesão de Wagner. Além da presença de Kauã Fernandes, uma das promessas da Nova União, diante de Carlos Alexandre.

Shooto Brasil 78

Data: Domingo, 26 de novembro de 2017

Horário: 20h (Ao vivo no Canal Combate)

Local: Arena Upper

Endereço: Rua Bibiano Pereira da Rocha n° 2-A – Flamengo, Rio de Janeiro

Venda de ingressos: R$ 30 Arquibancada / R$ 50 Cadeira e R$ 150 Camarote – Academia Upper – Rua Marques de Abrantes, 96 – Flamengo/RJ

Card de lutas

Até 74,8kg: Felipe Douglas (011 MMA Team) x Carlão Silva (Kimura)

Até 77,1kg: Roger Berger (DTM Team / Mezenga Thai) x Zezão Trator (Frankiko Team)

Até 65,7kg: Vavá Lana (Equipe Puro Impacto / G13) x Fiuri Ribeiro (Nova União)

Até 120kg: Wagner Maia (Baixinho Team) x Raphael Pessoa (Team New Corpore)

Até 70,3kg: Evandro Alemão (Equipe Puro Impacto) x Wellinton Silva (Nova União)

Até 61,2kg: Carlos Alexandre (Corinthians MMA) x Kauã Fernandes (Nova União)

Até 56,7kg: Victor Paçoca (TFT / AFTEAM / DAJJ) x Klinger Pinheiro (Nova União)

Até 92,9kg: Lincoln Barbosa (Team New Corpore) x João Paulo King (Nova União)

Até 65,7kg: Luiz Felipe Jones x Vandirson Alves (Rizzo RVT)

Até 65,7kg: Alan Alves (BH Rinos) x Mohamed Camarada (Nova União)

Até 65,7kg: Heder Araújo (Dragon Fight / Nova União) x Leonardo Areas (Street Fighter Top Team)

As principais notícias do esporte que mais cresce no mundo, em um só lugar. 

Contate-nos:  

[email protected]

© Copyright 2015-2018 Tudo Sobre MMA| desenvolvido por: Vedrak Devs