Com lesão no joelho, Demetrious Johnson é suspenso por tempo indeterminado

O último dia 4 não foi bom para o peso-mosca Demetrious Johnson. Além de perder o cinturão ao ser derrotado por Henry Cejudo, o americano sofreu uma lesão no joelho e ficará afastado do octógono por tempo indeterminado, conforme determinação da Comissão Atlética do Estado da Califórnia (CSAC).

A lesão do ex-campeão foi no ligamento colateral do joelho. Segundo o diretor da Comissão, Andy Foster, Demetrious estará apto para o retorno somente quando for liberado por um médico. Descartando provisoriamente uma necessidade de cirurgia, Johnson em entrevista para “ESPN” revelou que provavelmente precisará passar somente por fisioterapia.

“Normalmente, se a lesão é de grau três, você precisa de uma cirurgia. Se for de grau dois, é necessário apenas fisioterapia por seis semanas. Aparentemente a minha lesão é de grau dois, porque eu já havia torcido o ligamento colateral anteriormente.”

Com a maior sequência de defesas de cinturão na história do UFC – 11 -, Demetrious Johnson soma na carreira 27 vitórias, três empates e um empate. Conquistou o cinturão em 2012 ao bater Joseph Benavidez e desde então iniciou sua jornada vitorioso até o UFC 227 onde acabou superado por Henry Cejudo na decisão dividida dos juízes laterais.

Leia também: Andrea Lee, lutadora do UFC, é vítima de violência doméstica 
Roy Nelson encara Sergei Kharitonov

FOTO: DIEGO RIBAS – AG FIGHT

Andrea Lee, lutadora do UFC, é vítima de violência doméstica

Lutadora peso-mosca do UFC, Andrea Lee, foi vítima de violência doméstica no último dia 5, na sua residência em Shreveport, Louisiana, Estados Unidos. O acusado é seu marido, Donny Aaron. O relatório policial foi dado exclusivamente pelo site “My MMA News”. Segundo informações, a discussão teve início após uma luta do UFC 227 (Demetrious Johnson x Henry Cejudo), onde ambos entraram em atrito pela divergência de opiniões pelo resultado final da luta.

O desentendimento foi acompanhado pela lutadora Andy Nguyen, que reside na mesma casa do casal. Segundo Andy, a discussão continuou durante a madrugada, no momento em que ocorreu a agressão. Aaron já havia sido preso em 2009 acusado de homicídio culposo com arma de fogo.

Outra polêmica envolvendo o marido de Andrea, foi quando vazou imagem de uma tatuagem em seu braço de um símbolo nazista. Aaron possui 43 anos de idade e está foragido.

Em um comunicado detalhado, Andy Nguyen contou como ocorreu o acontecimento:

“Eu estava no meu quarto, tentando dormir na casa deles. Eu conseguia ouvi-los reclamando sobre como o “Mighty Mouse” – Demetrious Johnson – tinha sido roubado – no UFC 227-. O evento já tinha acabado e ouço Donny gritando. Sentei na minha cama e pensei: “O que está acontecendo?”. Recebo uma mensagem de texto da mãe de Donny perguntando se ela precisava vir para casa, mas respondi que não. Então, escuto mais gritos e ouço Donny xingando Andrea. Abri a minha porta e a vi correndo para o quarto da filha. O Donny estava tentando queimá-la no braço e no corpo usando um cigarro. Ela gritava para ele parar. A única pessoa que tentou me ajudar a impedi-lo foi o pai do Donny, que tem 70 ou 80 anos. Havia outro cara chamado Kendrick, que era grande e forte, mas que não quis sair do quarto dele para me ajudar. Ele colocou os fones de ouvido e ficou agindo como se isso acontecesse toda hora. Ele simplesmente ignorou a cena.

Na hora não fiquei em choque com o que estava acontecendo, mas entrei em pânico. Corri de volta para o meu quarto e mandei uma mensagem para a mãe dele: “Não quero chamar a polícia. Você pode vir aqui?”, e isso já era por volta das 1h30. Voltei a dormir, mas acordei por volta das 4h30. Ainda ouvia o Donny. Os pais dele já tinham ido. Liguei a luz do meu quarto e abri a porta para que Donny soubesse que eu já estava acordada. Ele costuma fazer as besteiras dele atrás de portas fechadas. Fui para a cozinha e ouvi eles brigando, mas o silêncio surgiu de repente. Achei que poderia ter terminado, então, do nada ouvi um gemido, e o cachorro que estava no canil começou a latir. Ouvi ela pedindo para ele parar. Abri a porta e falei: “Donny, deixe-a em paz”. Ele parecia estar totalmente perdido. Ele não dormia há dois dias e estava bebendo direto. Eu não sabia se ele estava tomando alguma coisa. Ando para trás quando ele começa a vir na minha direção. A Andrea começou a abotoar o short e fugiu descalça pela porta dos fundos.

Então, Donny começou a gritar: “Ela está me traindo há três anos”, e eu respondi: “Não, ela não está. Você pode achar que ela está te traindo, mas ela não fez nada”. Ele viu que ela saiu correndo e foi atrás. Eram 5h30 e ela estava correndo. Coloquei minhas roupas de ginástica para correr atrás dele se eu tivesse que fazer, mas ele voltou para casa e disse: “eu fiz de novo, eu fiz de novo”. Perguntei: “O que você fez? Você matou ela?”, já que ele já matou outra pessoa antes. Eu não sabia se ele tenha pego uma pedra e batido na cabeça dela. Eu estava com medo de sair de casa. Então, ele respondeu que fez ela correr descalça de novo. Eu falei para ele me dar as chaves do carro, mas ele negou dizendo que ela iria pensar que era ele e não iria parar.

Sabia que não tinha gasolina no carro porque busquei o Donny e o levei para casa, pois ele estava embriagado no bar. Ele finalmente me deu as chaves do carro e o sol já estava nascendo. Dirigi até o posto de gasolina, saí do carro e chamei os policias que estavam lá. Eu disse que minha amiga estava sendo agredida pelo seu marido. Dei o nome e o endereço, e cerca de seis policiais apareceram no local. Ela tinha pego um Uber para um hotel. Fui até o hotel para encontrá-la e lhe dei todos os pertences, até que os policias vieram ao hotel para interrogá-la e fazer a investigação.

Não estava na casa quando os policiais chegaram, mas o Donny viu que os carros da polícia estavam chegando e acabou fugindo com seu pai. Eles estão sumidos desde então. Eles já devem estar com um mandado de prisão. Isso é uma merda porque o Donny era um policial. Ele está com a cabeça fodida. Ele estava tentando fazer com que ela fizesse algumas coisas e forjar evidências que ela estava lhe traindo. Ele estava tentando fazer com que ela abaixasse as calças para que ele pudesse enviar fotos para um cara, fazendo parecer que ela que tinha mandado. Os dois discutiram durante toda a semana. Ela não conseguia treinar porque ele estava mantendo ela em casa, ele não estava deixando ela sair de casa. Eu não chamei a polícia até que chegou num patamar físico.

Ele estava tentando enforcá-la, mas ela estava se defendendo bem. Ela não chegou a levar uma surra. A polícia tirou fotos das marcas em seu pescoço. Não foi tão ruim dessa vez. Sem olho roxo ou algo assim, mas ele já tinha batido nela antes. Eu não estava lá quando aconteceu. Ele era meu treinador e meu amigo. Essa foi a primeira vez que aconteceu na minha presença e eu não iria deixar isso passar. A violência doméstica vem acontecendo há anos. Eu simplesmente nunca tinha visto.

Outra coisa importante também. O UFC e várias outras pessoas ofereceram ao Donny para que ele cobrisse a tatuagem da suástica de graça, mas ele nunca quis fazer. Todo mundo viu online a pequena suástica que ele tem no cotovelo. Tenho uma foto de uma tatuagem maior que ele tem no ombro, mas ninguém sabe disso. Tudo o que ele tinha que fazer era cobrir a pequena, mas ele não fez. Eu teria feito para salvar a carreira da minha esposa, mas ele não quis. Isso é uma merda. Não é culpa da Andrea. Ela é doce e gentil, além de sempre acabar perdoando ele. Mas dessa vez, acabou”. (Depoimento obtido pelo site “My MMA News”).

Leia também: Roy Nelson encara Sergei Kharitonov 207

Ben Henderson duela contra Saad Awad no Bellator 208

Em busca de recuperação, o veterano Benson Henderson tem luta marcada contra Saad Awad no Bellator 208, que acontecerá no dia 13 de outubro em Uniondale, no Nassau Coliseum em Nova Iorque. A informação foi divulgada inicialmente pelo site MMA Junkie.

Ainda buscando se firmar no Bellator, o Ex-campeão dos leves do UFC, Benson Henderson, tenta o segundo triunfo seguido. Depois de ser superado por Michael Chandler e Patricky Pitbull, o americano derrotou Roger Huerta por finalização. Nos cinco combates realizados em sua “nova casa”, Henderson perdeu três e venceu apenas dois confrontos.

Leia também: Glover Teixeira se lesiona e é retirado do UFC São Paulo 

Em sentido contrário, Saad Awad vem embalado com quatro vitórias consecutivas. Venceu Ryan Quinn, Zach Freeman, J.J Ambrose e por último Ryan Couture por nocaute técnico. Na carreira, o americano de origem palestina detém 23 vitórias e nove derrotas.

CARD DO EVENTO ATÉ O MOMENTO: 

GP-PESO-PESADO: Fedor Emelianenko x Chael Sonnen
Peso-Leve: Benson Henderson x Saad Awad

FOTO: Divulgação/Bellator MMA

Glover Teixeira se lesiona e está fora do UFC São Paulo

A luta principal do UFC Fight Night 137 que seria entre o brasileiro Glover Teixeira e o britânico Jimi ‘Posterboy’ Manuwa não irá mais acontecer.

De acordo com notícia inicialmente dada pelo “AG Fight” e confirmada pela “ESPN” norte americana, Glover Teixeira lesionou o ombro e não poderá encarar Manuwa na luta que seria a mais aguardada do evento que será realizado no dia 22 de Setembro no Ginásio do Ibirapuera em São Paulo.

Leia também: Gleison Tibau é demitido do UFC 

O UFC ainda não se pronunciou se manterá ou se irá retirar o meio-pesado Jimi Manuwa da ‘cartelera’ que tem como co-luta principal um duelo na divisão peso-galo feminino entre a manauara Ketlen Vieira e a norte americana ex-campeã do Invicta FC Tonya Evinger.

Confira abaixo o card (até o momento – sujeito à alterações) do UFC Fight Night 137:

  • Peso-meio-pesado: Jimi Manuwa vs. adversário a ser definido;
  • Peso-meio-médio: Neil Magny vs. Alex Cowboy;
  • Peso-meio-pesado: Rogério Minotouro vs. Sam Alvey;
  • Peso-galo: Renan Barão vs. Andre Ewell;
  • Peso-galo: Ketlen Vieira vs. Tonya Evinger;
  • Peso-meio-médio: Serginho Moraes vs. Ben Saunders;
  • Peso-médio: Antônio Cara de Sapato vs. Elias Theodorou;
  • Peso-meio-pesado: Luis Henrique KLB vs. Ryan Spann;
  • Peso-palha: Lívia Renata Souza vs. Alex Chambers;
  • Peso-meio-médio: Elizeu Capoeira vs. Belal Muhammad;
  • Peso-leve: Francisco Massaranduba vs. Evan Dunham;
  • Peso-médio: Thales Leites vs. Hector Lombard.

(Foto: Daily Mirror)

Marcel Fortuna é demitido do UFC

O UFC está ‘passando o facão’ em lutadores brasileiros que não estão se destacando em seus combates na organização, cortando o terceiro em apenas 14 dias do mês de agosto.

Após demitir Viviane ‘Sucuri’ Pereira e Gleison Tibau, foi a vez de Marcel Fortuna ‘arrumar as malas’ e dar tchauzinho ao octógono mais famoso do planeta. A notícia foi dada e confirmada pelo jornalista Raphael Marinho, do “Combate.com” através das redes sociais.

Leia também: Gleison Tibau é cortado do UFC

O brasileiro fez três lutas na franquia presidida por Dana White e estreou com tudo ao nocautear brutalmente Anthony Hamilton, porém, nas outras duas apresentações, acabou sendo superado por Jordan Johnson e Jake Collier.

Gleison Tibau é demitido do UFC

Mais um lutador brasileiro é desligado da maior organização de MMA do mundo, dessa vez, Gleison Tibau foi cortado. O atleta potiguar fez a sua última luta no UFC em janeiro, onde enfrentou e perdeu para Desmond Green. O ‘Tibau’, na ocasião, foi vencido por decisão unânime dos árbitros.

Recentemente, outro brasileiro tomou o mesmo rumo que Gleison Tibau. O Vitor Miranda, por meio de suas redes sociais, anunciou a sua demissão da organização. Além disso, ‘Vithai’ usou seu canal para falar sobre o ocorrido (Confira). O histórico de tolerância do UFC com derrotas consecutivas é bastante conhecido. Tal fato foi determinante para o desligamento de ambos os atletas.

Leia também
Dana White revela possibilidade da saída de Eddie Alvarez do UFC
Exclusiva: Gilliard Paraná fala sobre equipe, último revés de Jéssica e recuperação de Priscila Pedrita
Aaron Pico enfrenta Leandro Higo no Bellator 206

Gleison Tibau nunca foi campeão do UFC, mas no entanto, é detentor de um recorde dentro do Ultimate. Sendo contratado desde o UFC 65, o lutador natural do Rio Grande do Norte é o brasileiro que mais vezes lutou no octógono do UFC. Ao longo dos 12 anos como funcionário da organização, foram ao todo 28 combates realizados pelo mesmo.

O começo do fim foi no UFC 184, onde foi finalizado por Tony Ferguson e deu início a sequência negativa de quatro revezes. Nesse meio tempo entre as citadas derrotas, ainda veio a queda no exame antidoping da USADA, junto a condenação e a suspensão do Gleison Tibau.

Em conversa com o portal Ag.Fight, o lutador reconheceu a má fase, mas mesmo assim, lamentou a sua demissão. Tibau declarou estar chateado e abalado com o ocorrido.

— A gente fica chateado. Foram 12 anos na organização e sempre salvando card. Recebi muita luta com uma ou duas semanas (de antecedência). Fiquei abalado, e aí caiu a ficha. – Disse o lutador.

Carreira do Gleison Tibau

Profissional de MMA desde o ano de 1999, começou lutando no interior do Rio Grande do Norte, onde logo se destacou. Após isso, foi expandindo para o nordeste, o restante do Brasil e iniciou a carreira internacional.

Seu vinculo com o UFC se iniciou no ano de 2006, onde perdeu para Nick Diaz na estreia dentro da organização. Após perder para Ferguson, venceu Abel Trujilo no octógono, mas pela condenação do doping, o resultado reverte-se em derrota.

Foto: Jason Silva-USA TODAY Sports

Yamauchi se lesiona e Patricky Pitbull encara Roger Huerta no Bellator 205

Segundo informação da ESPN, o veterano Roger Huerta terá nova chance no Bellator ao substituir o nipo-brasileiro Goiti Yamauchi diante do potiguar Patricky Pitbull, em evento que acontecerá na Century Link Arena no dia 21 de setembro, em Boise, Idaho nos Estados Unidos.

Duas lesões afetaram o card do Bellator 205. Pat Curran faria a luta principal do evento diante de AJ McKee, mas teve de sair do combate e a organização busca um substituto para a promessa americana. No mesmo card,Goiti Yamauchi também se lesionou e teve de se retirar de combate que faria diante de Patricky Pitbull.

Leia também: Colby Covington desabafa e mira luta contra campeão: “Quero essa luta mais do que qualquer coisa”

‘El Matador’ Roger Huerta tem 35 anos e está em sua segunda passagem pelo Bellator. Na primeira, colecionou derrotas para Pat Curran e Eddie Alvarez. Na luta de retorno, foi finalizado por Ben Henderson. O americano também possui boa passagem pelo UFC, tendo vencido nomes como Matt Wiman e Clay Guida.

Patricky Pitbull vai em busca da quarta vitória consecutiva. O potiguar venceu Josh Thomson e Derek Campos por nocaute, e Ben Henderson por decisão dividida.

Confira abaixo o card (até o momento – sujeito à alterações) do Bellator 205:

  • Rafael Lovato Jr vs. John Stalker;
  • Veta Arteaga vs. Denise Kielholtz;
  • Patricky Pitbull vs. Roger Huerta;
  • Kyle Frost vs. David Rangel;
  • Joe Aguirre vs. Stephen Stirewalt;
  • Vince Morales vs. Justin Williams-Hugo.

Covington desabafa e mira luta contra campeão: “Quero essa luta mais do que qualquer coisa”

Que o americano Colby Covington gosta de polemizar não é novidade. Dessa vez, o campeão interino do UFC comentou sobre o cinturão dos médios, que atualmente pertence a Tyron Woodley. Mesmo ficando “para trás”, após a confirmação de Darren Till como próximo desafiante, o falastrão não poupou palavras para criticar a decisão do UFC.

“Para mim, a luta sempre esteve de pé. Nunca penso em nada negativo na minha vida, apenas no positivo. Não teve isso de retirar o cinturão. eu o conquistei. A única forma desse cinturão ser tirado de mim é alguém me vencendo no octógono, e não existe um homem vivo no mundo que possa fazer isso. Seja contra Woodley ou Till, estarei pronto para enfrentar o desafiante número um. Eu quero essa luta mais do que qualquer coisa. Preciso dela até mais do que preciso respirar. Isso mostra o quanto essa luta é importante para mim. O UFC está buscando objetivos de curto prazo. A luta entre Woodley e Till não venderá nem 100 mil pacotes de pay per view. Não sei por que estão correndo para fazer essa luta. Uma luta entre eu e Woodley seria uma “luta do dinheiro”, porque essa foi a luta que eu construí. É uma droga, mas é isso aí. Agora só posso esperar que Tyron não estrague tudo. Isso é tudo que posso falar para ele. Eu construí essa disputa, e não você.”, em entrevista para o site Combate. 

Leia também: Daniel Kelly fará entrada no UFC Adelaide com seu filho que sofre grave doença

Colby Covington também afirmou que uma luta contra Tyron Woodley necessitaria de mais tempo para promoção, pois segundo ele, nenhuma pessoa na divisão tem potencial para impulsionar e vender combates como ele.

“Por que quiseram fazer um camp corrido? Essa luta precisa ser construída, precisa ser promovida por 12 semanas. Deixem-me mostrar que sei promover e vender lutas. Ninguém vende lutas como eu. Agora eu sei como fazer. Os outros caras não sabem. Eu queria a luta, mas não na data que me ofereceram. Não tinha como eu estar pronto naquela data.”

Dan Kelly fará entrada no UFC Adelaide com seu filho que sofre grave doença

O UFC sempre promete fortes emoções, seja dentro do octógono ou fora. E o UFC Adelaide não será diferente. O australiano Dan Kelly revelou que irá fazer uma homenagem ao seu filho, Erik de 12 anos de idade – vítima de uma doença “cistinose“, provocada pelo acúmulo do aminoácido “cistina” nos órgãos -, caso não seja tratada pode ocasionar na falência dos órgãos.

Kelly relatou que no dia do evento, 1 de dezembro, na Austrália, entrará ao lado de seu filho durante a caminhada para o octógono. O peso-médio também falou sobre uma conversa com ele, onde o mesmo revelou que não quer atrapalhar seu desempenho.

Leia também: Thales Leites irá se aposentar após o UFC São Paulo 

“Você não vai me atrapalhar, cara! Eu quero você lá!. Quero que ele caminhe para o octógono ao meu lado. Todos conhecem a história dele. Sempre a mantive um pouco longe dos holofotes, mas acho que seria um momento especial para dividir com ele, poder entrar rumo ao octógono pela última vez com o pai.”, afirmou Dan em entrevista para o jornal “The Herald Sun”.

Dan não vive bom momento no Ultimate. Após vencer quatro lutas consecutivas, o australiano de 41 anos iniciou uma sequência negativa de três derrotas seguidas – Derek Brunson, Elias Theodorou e Tom Breese – Na carreira, possui 13 vitórias e quatro derrotas e tentará contra Zak Cumming interromper à má fase.

Thales Leites confirma aposentadoria após o UFC São Paulo

O UFC Fight Night 137 marcará o fim da carreira de um veterano brasileiro no MMA. Em entrevista para o programa “Giro Combate”, Thales Leites afirmou que sua luta contra Hector Lombard no dia 22 de setembro em São Paulo será sua última luta.

“Estou lutando há muito tempo, só no UFC estou lutando há uma década. Acho que já lutei bastante, não pretendo fazer esse treinamento muito intenso por tanto tempo, tomando muito soco na cabeça, tendo desidratação severa de duas a três vezes por ano. Curti minha jornada, acho que fiz bastante coisa, mas acho que chegou a hora de me despedir.”

Leia também: Viviane Sucuri assina com o Invicta FC

O carioca iniciou sua jornada no esporte em 2003. Chegou no UFC em 2006, onde foi derrotado na estreia por Martin Kampmann. Depois do revés, Leites emplacou cinco vitórias consecutivas até enfrentar o até então campeão Anderson Silva. Superado na decisão unânime em um combate morno contra o “Spider”, Thales foi novamente derrotado em sequência, dessa vez para o italiano Alessio Sakara.

Thales Leites foi demitido e passou por outros eventos até retornar ao Ultimate em 2013 quando voltou a ter uma boa fase, conseguindo uma sequência de cinco triunfos seguidos até ser “barrado” por Michael Bisping. Desde então o atleta da “Nova União” intercalou entre vitórias e derrotas, somando atualmente 27 vitórias e nove derrotas. Em seus dois últimos confrontos, foi superado por Brad Tavares e Jack Hermansson.

FOTO: Guilherme Cruz – MMA Fighting

As principais notícias do esporte que mais cresce no mundo, em um só lugar. 

Contate-nos:  

[email protected]

© Copyright 2015-2018 Tudo Sobre MMA| desenvolvido por: Vedrak Devs