• Início
  • MMA Feminino
  • Poliana Botelho posa para ensaio e comenta desafios da vida fora do octógono

Poliana Botelho posa para ensaio e comenta desafios da vida fora do octógono


Poliana botelho posa para ensaio e comenta desafios da vida fora do octógono

Atletas esportivos vem cada vez mais aproveitando para aprimorar sua imagem e negócios fora do esporte. Aproveitando do espaço que ganham da mídia e com os fãs, atletas buscam trabalhar o marketing pessoal e enxergam uma possibilidade extra para alavancar sua carreira.

Em conversa exclusiva com a lutadora do UFC, Poliana Botelho, a mineira falou sobre desafios fora do octógono e relatou a importância de o atleta cativar o público fora do octógono e buscar parcerias através das mídias sociais.

“Tenho na minha cabeça aquela coisa: ‘Quem não é visto não é lembrado’. Demora de uma luta para outra e é importante a gente estar trabalhando de outras maneiras. Nossa rede social é muito importante e temos que trabalhar isso para conseguirmos patrocínio e gerar parcerias”.

“Eu sou mineira e moro no Rio de Janeiro e tenho um custo de vida alto, tenho que pagar treinamento e são vários gastos e a rede social ajuda muito o atleta. Atrás do lutador existe uma pessoa e a gente pode conseguir patrocínios e parcerias para manter nossa vida”, disse Poliana.

Antes de se preparar para a próxima luta, Poliana Botelho posou para um ensaio fotográfico. Desejo antigo da atleta da Nova União, Botelho revelou que finalmente teve tempo de posar diante das câmeras.

“Foi bem bacana, não dava tempo de fazer. Fui agora para Minas, antes de fazer o camp eu sempre vou para casa ficar com a família e então a gente resolveu fazer. Eu queria uma coisa sexy, mas como eu sou do esporte não queria que fosse vulgar e foi isso que trabalhamos no ensaio, ficou muito lindo e bacana e estou muito feliz por esse trabalho”, explicou.

Poliana Botelho teve sua próxima luta agendada na última semana, e será contra a sul-coreana Ji Yeon Kim no dia 1 de maio em local ainda não confirmado. O duelo será de recuperação para ambas atletas, já que as duas vem de derrotas.

“Ela é um pouco mais alta que eu, a envergadura é bem maior que a minha. Vi algumas lutas dela e ela prefere ficar no boxe, dá alguns chutes, mas não é o forte dela. Mas ainda tenho que sentar com meus professores para fazer um planejamento, se vamos trocar com ela ou fazer um grappling. A gente vai sentar para estudar melhor essa luta”, afirmou Poliana.

Fotos: Anchell Wedding

Leia também: UFC: Dana sobre recusa de Charles Oliveira: “nada de errado”

SIGA NOSSA PÁGINA NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Kelvin Ramirez

Apaixonado por (quase) todos os esportes! Desde 2015 noticiando sobre MMA. Acadêmico de Jornalismo – Sinop/MT