Edson Barboza desabafa após derrota para Khabib: “Foi horrível”

0

Quarto do ranking dos leves do UFC, o brasileiro Edson Barboza em entrevista para o site “Combate”, lamentou a derrota para o russo Khabib Nurmagomedov no UFC 219. O duelo aconteceu na T-Mobile Arena em Las Vegas, no dia 30 de dezembro.

Com uma superioridade brutal de Khabib durante os três rounds, o carioca de 31 anos relembrou o difícil embate diante do russo invicto com 25 vitórias.

“Eu tirei uma semana de descanso. Foi horrível, sinceramente, uma derrota muito dura. Eu estava com a cabeça boa, bem preparado. Não foi fácil. Uma coisa que consigo impor é o ritmo, o jogo, mas não consegui. Eu caí na teia dele, fiquei 15 minutos fazendo o jogo dele. Não consegui botar minha distância. Eu não consegui lutar. Dou todo o mérito a ele por ter me anulado, por não ter deixado eu colocar o meu jogo. Ele começou a luta caminhando pra frente, correndo na minha direção para evitar a trocação. Eu não consegui me soltar, me cansei ao fazer força”.

Apesar de frear sua recente ascensão no Ultimate, Edson Barboza relembrou que ainda está no top 5, e que uma vitória já o coloca no topo da divisão dos leves.

“A questão não é voltar ao fim da fila, continuo em quarto lugar, são só três na minha frente. Estou muito, muito, muito próximo. Se pararmos para pensar, devem ter 100 lutadores na minha categoria, estou na frente de quase todos, isso é o que me deixa motivado. Se a minha próxima luta for contra alguém ranqueado, vencendo, fico próximo”.

Leia também: Vitor Belfort anuncia aposentadoria do MMA
Amanda Ribas é suspensa por dois anos, após doping

Com um cartel com 19 vitórias e cinco derrotas, Edson Barboza vinha com uma sequência de três vitórias seguidas até ser superado por Nurmagomedov. Afim de uma nova continuação de triunfos, Edson revelou que pretende lutar até o fim de março.

“O Frankie Edgar vai lutar em março. A galera da academia está motivada para o camp. Março seria uma data legal, mais para o final. O melhor jeito de esquecer um tropeço é lutando o mais rápido possível e vencendo. Estou sem lesão, sofri só arranhões na luta. Não tomei nem remédio para dor de cabeça no dia seguinte”, finalizou para o portal “Combate”.

Deixe uma resposta