Tag: Lyoto Machida

Mousasi cita Machida e dispara: “Os brasileiros têm a reputação de usar esteroides”

Em entrevista para o programa “The MMA Hour”, o iraniano Gegard Mousasi não poupou palavras para criticar Lyoto Machida e outros brasileiros referente ao uso de substâncias proibidas. Mousasi também relembrou o duelo contra o carateca em 2014 pelo UFC.

“Ele estava escorregadio. Se você colocar óleo em seu corpo, no dia seguinte você está escorregadio. Não sou o único a dizer isso, você pode perguntar a Luke Rockhold, que disse que ele também estava escorregadio, e eu fiz cinco rounds com ele (Lyoto)”.

“Eu estava assistindo o vídeo (da luta) de novo e ele estava brilhante e tinha um tanquinho como um garoto virgem de 15 anos. Então, vi sua última luta com Vitor Belfort e ele estava gordo. Você pode ver, eu não sou cego, volte e assista as lutas. Ele tinha um tanquinho há alguns anos e, desde que a USADA chegou, ele não tem mais um (gomo). As pessoas sempre dizem que sou um mau perdedor, mas não sou, eu estou dizendo que lutei contra pessoas que estavam usando esteroides, seus, o que você não entende sobre isso?”, disparou Gegard.

Leia também: Junior Cigano declara temer a USADA 

Com a chegada de Lyoto Machida ao Bellator, Gegard Mousasi revelou estar interessado em um combate contra o brasileiro. Em luta contra o mesmo em 2014, Mousasi foi superado por decisão unânime no UFC Fight Night 36.

“Revanche? 100%. Se tivermos uma revanche, deveríamos ser testados da mesma forma que a USADA faz, com exames de sangue e urina. Por que ele é um trapaceiro, ele é 100% trapaceiro. Acho que com o Machida eles (comissão atlética) deveriam fazer testes extras e especialmente testes de sangue, porque não confio nesse cara.”

Inconformado, Gegard Mousasi relembrou a suspensão de Lyoto Machida após ter sido pego com DHEA encontrada no suplemento (7-Keto). Apesar de menosprezar a punição de 18 meses pega por Machida na época, Gegard afirmou que acredita que o brasileiro usou drogas para melhorar seu desempenho no combate.

“Quando lutei com ele, foi antes da USADA, as pessoas têm que entender isso. Depois da USADA ele foi pego com alguma merda estúpida, não considero isso tão ruim assim. Seu amigo Anderson Silva sabia que estava sendo testado e foi pego duas vezes por esteroides. Os brasileiros têm a reputação de usar esteroides, isso é verdade. Antes da USADA, senti que ele usou algo antes da nossa luta. Depois, claro que ele sabia que seria testado, então ele não usaria a outra merda que estava usando antes”.

Outro brasileiro citado por Mousasi foi o ex-campeão do UFC Vitor Belfort.

“Você viu fotos de Vitor Belfort? Ele parece enorme novamente. Vitor Belfort no TRT (terapia de reposição de testosterona) estava derrubando todo mundo. Depois, sem TRT, estava perdendo para todos. Se permitirem que todos usem esteroides, então com certeza vou usar alguma coisa e, em seguida, será sobre quem tem o melhor médico”.

Aos 32 anos, Gegard Mousasi vem de sete vitórias consecutivas, sendo as duas últimas no Bellator sobre Alexander Shlemenko, e Rafael Carvalho, onde conquistou o cinturão dos médios em maio desse ano no Bellator 200.

FOTO: MMA JUNKIE

Contrato com o UFC chega ao fim, e Lyoto Machida assina com o Bellator

O UFC sofreu uma grande baixa em seu plantel de lutadores nesta sexta-feira (22). Conforme noticiou inicialmente a ESPN, o brasileiro Lyoto Machida deixou o Ultimate e assinou com o Bellator.

Lyoto Machida deixa o UFC após 11 anos. Aos 40 anos, o veterano acumulou na organização 17 vitórias e oito derrotas. O paraense conquistou o cinturão dos meio-pesados em 2009 após nocautear Rashad Evans no UFC 98. Após deter o título, Lyoto defendeu o cinturão contra Maurício Shogun no mesmo ano, entretanto, em 2010, em uma revanche contra o mesmo, perdeu o cinturão após ser superado por nocaute.

Em seu retrospecto mais recente, emplacou duas vitórias seguidas, sobre Eryk Anders por decisão dividida no UFC Fight Night 125 em Belém no Pará e sobre Vitor Belfort com um nocaute brutal no segundo round no UFC 224 em maio desse ano na cidade do Rio de Janeiro.

Leia também: Ex-campeão dos pesados, Josh Barnett é demitido do UFC

Depois da confirmação do site norte-americano, o presidente do Bellator, Scott Coker, confirmou a chegada do brasileiro em recado a imprensa.

“O Bellator está feliz em anunciar a contratação do ex- campeão mundial Lyoto Machida (24-8) num acordo exclusivo de múltiplas lutas. Estamos ansiosos para ver o ‘Dragão’ competir dentro do cage do Bellator no futuro próximo”, relatou Coker.

FOTO: JASON SILVA

Confira a lista das suspensões médicas do UFC 224

A Comissão Atlética Brasileira de MMA (CABMMA) divulgou ainda ontem (14), a lista das suspensões médicas do UFC 224. A edição histórica foi realizada em solo brasileiro, mais precisamente no Rio de Janeiro.

Ao todo, foram vinte e seis lutadores que tomaram suspensões médicas após suas atuações no UFC 224. Dentre estes, quinze ficarão afastados no mínimo de quatorze dias do octógono e no mínimo sete dos treinos.

Dois lutadores receberam as suspensões medicas de trinta dias sem poder lutar e de no mínimo vinte e um dia sem contato físico. Outros dois tomaram suspensão de quarenta e cinto dias, tendo que ficar longe dos treinos por trinta dias.

Leia mais
Confira todos os salários do UFC 224
[Vídeo] Amanda Nunes critica treinador de Pennington que não deixou atleta desistir da luta
UFC 224 – Bônus: Lyoto Machida, Oleynik, Jacaré e Gastelum garantem prêmio de performance

Quatro atletas ficaram com a suspensão de sessenta dias sem poder voltar ao octógono mais famoso do mundo novamente. O periodo sem treinamento para esses, é de quarenta e cinco dias.

Somente dois atletas ficaram com o máximo das suspensões médicas do UFC 224. Foi a campeã do peso galo feminino Amanda Nunes e Ronaldo Jacaré. A ‘Leoa’ venceu e manteve seu cinturão, mas a priori está suspensa por 180 (cento e oitenta) dias, mas esse período pode ser reduzido para trinta dias, a depender do que aponte o Raio-X do pé direito.

Ronaldo Jacaré está numa situação bastante parecida com a da Amanda Nunes. Suspenso inicialmente por 180 (cento e oitenta) dias, o lutador brasileiro precisa de uma avaliação do pé direito, estando tudo dentro dos conformes, esse prazo cai para quarenta e cinco dias.

Confira suspensões médicas do UFC 224 na íntegra:

 

suspensões médicas do UFC 224 de 14/7

Lyoto Machida: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

John Lineker: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Mackenzie Dern: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Warlley Alves: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Markus Perez: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Elizeu Zaleski: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Davi Ramos: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Cezar Mutante: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

James Bochnovic: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Ramazan Emeev: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Jack Hermansson: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Nick Hein: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Junior Albini: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Karl Roberson: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Amanda Cooper: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

 

suspensões médicas do UFC 224 de 30/21

Kelvin Gastelum: 30 dias sem lutar e 21 dias sem nenhum contato com a academia

Aleksey Oleynik: 30 dias sem lutar e 21 dias sem nenhum contato com a academia

 

suspensões médicas do UFC 224 de 45/30

Alberto Miná: 45 dias sem lutar e 30 dias sem nenhum contato com a academia

Thales Leites: 45 dias sem lutar e 30 dias nenhum contato com a academia

suspensões médicas do UFC 224 de 60/45

Vitor Belfort: 60 dias sem lutar e 45 dias sem contato com a academia

Sultan Aliev: 60 dias sem lutar e 45 dias sem contato com a academia, e ainda precisa de liberação de cirurgião após avaliação de crânio maxilo facial

Sean Strickland: 60 dias sem lutar e 45 dias sem contato com a academia

Brian Kelleher: 60 dias sem lutar e 45 dias sem contato com a academia

Raquel Pennington: 60 dias sem lutar /45 dias sem contato com a academia,  e ainda precisa de liberação de cirurgião após avaliação de crânio maxilo facial

 

suspensões médicas do UFC 224 de 180/180

Amanda Nunes: 180 dias sem lutar / 180 dias sem contato físico. Pendente Raio-X do pé direito, e se normal 30 dias sem lutar / 21 dias sem contato físico.

Ronaldo Jacaré: 180 dias sem lutar / 180 dias sem contato físico. Pendente Raio-X do pé direito, e se normal 45 dias sem lutar / 30 dias sem contato físico

 

Confira todos os salários do UFC 224

No dia 12 de maio, o Ultimate realizou mais uma edição histórica em solo brasileiro. O UFC 224 foi realizado no Rio de Janeiro com o card recheado de brasileiro e, com a defesa de cinturão de Amanda Nunes como luta principal.

Como de costume, publica-se os salários dos atletas por suas atuações dias após o evento. Com o UFC 224 não foi diferente e, listamos as vinte e seis remunerações dos atletas que lutaram no evento. O ‘Canal Nocaute‘ detalhou em vídeo, todos os valores.

Leia mais:
Confira os salários do UFC on FOX 29
Confira todos os salários do UFC 223
Confira todos os salários do UFC 222

Mesmo sendo a campeã e fazendo a luta principal, Amanda Nunes não foi a detentora do maior salário do UFC 224. A campeã dos galos, faturou US$ 260.000 (duzentos e sessenta mil dólares. Convertidos em Real na cotação atual, a quantia é pouco mais de R$ 941.000 (novecentos e quarenta e um mil reais). Já a desafiante Raquel Pennington, ganhou exatamente a metade, US$ 130.000 (cento e trinta mil dólares), que na nossa moeda, seria R$ 416.000 (quatrocentos e dezesseis mil reais).

Enquanto isso, o vencedor ganhou menos que o derrotado na luta co-principal. Ronaldo Jacaré foi derrotado por decisão dividida, mas mesmo assim, faturou US$ 225.000 (duzentos e vinte e cinco mil dólares). Se convertido em reais, gira em torno de R$ 814.500 (oitocentos e quatorze mil e quinhentos reais). Já o vencedor Kelvin Gastelum, levou para casa US$ 150.000 (cento e cinquenta mil dólares).

Mackenzie Dern venceu a luta por finalização, teve 30% da sua bolsa convertida para sua adversária por não bater o peso e faturou US$ 49.400 (quarenta e nove mil e quatrocentos dólares), algo em torno de R$ 179.000 (cento e setenta e nove mil). Já John Lineker, teve uma ótima bolsa, e levou US$ 102.000 (cento e dois mil dólares) ou pouco mais de R$ 369.000 (trezentos e sessenta e nove mil reais).

O primeiro e segundo maior salário do UFC 224 ficou para o duelo entre lendas. Vitor Belfort, mesmo derrotado por nocaute, fico com a maior bolsa da noite, faturando US$ 315.000 (trezentos e quinze mil dólares). Se convertido em Real, a quantia embolsada pelo ‘The Phenom’ é cerca de R$ 1.140.300 (um milhão, cento e quarenta mil e trezentos reais). Já o vencedor Lyoto Machida ficou com US$ 270.000 (duzentos e setenta mil dólares) ou R$ 977.500 (novecentos e setenta e sete mil e quinhentos reais).

Os salários expostos abaixo já é a somatória da bolsa para lutar, eventuais bônus para os vencedores, eventuais bônus de performances, luta da noite e patrocinadora. Está incluso também a retirada dos 30% perdidos por quem não bateu o peso, tendo sido acrescentados no respetivo adversário.

LISTA DE TODOS OS SALÁRIOS DO UFC 224

CARD PRINCIPAL

Amanda Nunes: US$ 260.000
Raquel Pennington: US$ 130.000

Ronaldo Jacaré: US$ 225.000
Kelvin Gastelum: US$ 150.000

Mackenzie Dern: US$ 49.400
Amanda Cooper: US$ 31.100

John Lineker: US$ 102.000
Brian Kelleher: US$ 26.000

Vitor Belfort: US$ 315.000
Lyoto Machida: US$ 270.000

CARD PRELIMINAR

Cézar Mutante: US$ 100.000
Karl Roberson: US$ 15.500

Alexey Oleynik: US$ 115.000
Júnior Albini: US$ 15.500

Davi Ramos: US$ 27.500
Nick Hein: US$ 23.000

Elizeu Capoeira: US$ 41.000
Sean Strickland: US$ 39.000

Warlley Alves: US$ 27.500
Sultan Aliev: US$ 15.500

Thales Leites: US$ 72.000
Jack Hermansson: US$ 37.000

Alberto Miná: US$ 18.000
Ramazan Emeev: US$ 27.500

Markus Maluko: US$ 27.500
James Bochnovic: US$ 15.500

UFC 224 – Bônus: Lyoto Machida, Oleynik, Jacaré e Gastelum garantem prêmio de performance

Em um evento repleto de nocautes e finalizações, com certeza o UFC não teve vida fácil para escolher os prêmios de performances do UFC 224, neste sábado (12), na Jeunesse Arena no Rio de Janeiro.

Com performances para lá de técnicas, Lyoto Machida e Alexey Oleynik garantiram o bônus de performance, enquanto o duelo entre Ronaldo Jacaré e Kelvin Gastelum foi eleito a “luta da noite”. Cada um levou 50 mil dólares (cerca de R$ 178,5 mil).

Na penúltima luta do card preliminar, o veterano Alexey Oleynik emplacou sua 56º vitória na carreira, ao finalizar o brasileiro Junior Albini com sua especializada finalização – Estrangulamento Ezequiel – Onde na guarda, por baixo, pressiona o pescoço do oponente de cima para baixo. A rara finalização é apenas a segunda realizada no UFC, sendo a primeira sendo realizado pelo próprio Oleynik.

Leia também: Amanda Nunes critica treinador de Pennington que não deixou atleta desistir

Em um dos combates mais aguardados da noite, Kelvin Gastelum e Ronaldo Jacaré cumpriram as expectativas esperadas do duelo. Com bastante tensão no ar, a disputa foi parar na mão dos juízes laterias que confirmaram a vitória do americano por decisão dividida.

Sem dúvidas, a luta mais comentada após o evento foi a primeira do card principal. Em um embate entre lendas, o ex-campeão Vitor Belfort fez sua última luta na carreira contra o também ex-campeão Lyoto Machida, entretanto, sua despedida dos octógonos foi bastante indigesta. Com um nocaute parecido com o de Anderson Silva contra o mesmo Belfort em 2011, Lyoto Machida acertou um lindo chute frontal, nocauteando o carioca. Ainda no octógono, após a luta, Belfort confirmou sua aposentadoria.

CONFIRA TODOS OS RESULTADOS DO UFC 224 – Nunes Vs. Pennington

UFC 224: Com nocaute brutal, Lyoto Machida aposenta Vitor Belfort

Em um dos combates mais aguardados da noite no UFC 224 na Jeunesse Arena no Rio de Janeiro, um encontro entre lendas brasileiras na primeira luta do card principal. Vitor Belfort duelou contra Lyoto Machida pela divisão dos médios.

A luta: Com um início tenso, o duelo começou bastante estudado com Lyoto buscando os primeiros ataques com chutes. Em um primeiro round bastante burocrático, após um pouco mais de um minuto de primeiro round, Vitor buscou uma sequência de golpes, mas sem efetividade.

Confira os resultados do UFC 224 – Nunes Vs. Pennington

Em um começo de segundo round mais efetivo, ainda no nos primeiros minutos, Lyoto Machida acertou um chute espetacular no queixo de Belfort levando ao solo. Final de luta, Lyoto Machida é declarado vencedor por nocaute.

Após vencer Eryk Anders em fevereiro, Lyoto Machida emplaca a segunda vitória seguida enquanto Belfort volta a ser derrotado depois de ter derrotado Nate Marquardt por decisão unânime em junho de 2017. Ainda no octógono, Vitor confirmou que essa foi sua última luta na carreira.

Vitor Belfort deverá enfrentar Lyoto Machida no UFC 224

Um duelo bastante interessante está sendo trabalhado para o UFC 224. Conforme apurou o site “Combate”, Vitor Belfort deverá enfrentar Lyoto Machida. Segundo a notícia, o duelo está apenas confirmado verbalmente.

Vitor Belfort tentará o segundo triunfo consecutivo. O carioca de 40 anos venceu em seu embate mais recente o americano Nate Marquardt por decisão unânime. Na carreira, o veterano possui 26 vitórias, 13 derrotas e uma “luta sem resultado”.

Leia também: Campeão peso-mosca do Invicta FC,  Jennifer Maia assina com UFC 

Assim como Vitor, Lyoto Machida tentará apagar de vez os consecutivos revés. “The Dragon”, vinha de três derrotas consecutivas até superar o americano Eryk Anders por decisão dividida no UFC Fight Night 125, em seu último combate.

O UFC 224 será realizado na Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro no dia 12 de março.

CARD DO EVENTO ATÉ O MOMENTO: 

Vitor Belfort x Lyoto Machida *Não confirmado oficialmente
Alexey Oleynik x Junior Albini
Alberto Mina x Ramazan Emeev
David Ramos x Nick Hein

Confira os salários do UFC Belém

O primeiro evento do UFC no Brasil em 2018, foi em um palco inédito para a maior organização de MMA do mundo. UFC Belém teve a super estrutura do Ultimate foi levada até lá, para mais de dez mil espectadores presentes.

Como de praxe, após as lutas é divulgado a lista de salários do UFC Belém para com cada atleta que atuou naquela noite. A maior bolsa da noite, como já se era esperado, ficou para Lyoto Machida, que faturou $220,000 (duzentos e vinte mil dólares). Se convertido em Real, a quantia gira em torno de R$ 717.000 (setecentos e dezessete mil reais).

Leia mais
Mário Yamasaki se defende dos insultos de Dana
Vídeo: Dana White critica Yamasaki e elogia Pedrita
Priscila Pedrita lesiona seriamente o joelho e pode não lutar mais em 2018

A segunda maior bolsa da noite no UFC Belém ficou com o também brasileiro, Thiago ‘Marreta’ Santos. Ele faturou $140,000 (cento e quarenta mil dólares) que em Real é equivalente a pouco mais de R$ 456.000 (quatrocentos e cinquenta e seis mil reais).

Confira a lista de todos os salários do UFC Belém
  • Lyoto Machida: $220,000 ($200,000 de salário e $20,000 da Reebok);
  • Eryk Anders: $19,500 ($16,000 de salário e $3,500 da Reebok);

  • Valentina Shevchenko: $91,000 ($18,000 de salário, $18,000 por sua vitória, $50,000 do bônus de performance da noite e $5,000 da Reebok);

  • Priscila Cachoeira: $13,500 ($10,000 de salário e $3,500 Reebok);

  • Michel Prazeres: $35,500 ($20,000 de salário , $20,000 por sua vitória, e $3,500 Reebok. PS: Menos $8,000 por exceder o peso);

  • Desmond Green: $23,500 ($12,000 de salário e  $3,500 Reebok. PS: Mais $8,000 por Michel Prazeres ter excedido o peso);

  • Timothy Johnson: $35,500 ($16,000 de salário, $16,000 por sua vitória e $3,500 da Reebok);

  • Marcelo Golm: $15,500 ($12,000 de salário e $3,500 da Reebok);

  • Douglas Silva de Andrade: $41,000 ($18,000 de salário, $18,000 por sua vitória e $5,000 da Reebok);

  • Marlon Vera: $23,000 ($18,000 de salário e $5,000 da Reebok);

  • Thiago Santos: $140,000 ($40,000 de salário, $40,000 por sua vitória, $50,000 do bônus de luta da noite e $10,000 da Reebok);

  • Anthony Smith: $81,000 ($21,000 de salário , $50,000 do bônus de uta da noite e $10,000 da Reebok);

  • Sergio Moraes: $45,000 ($20,000 de salário , $20,000 por sua vitória e $5,000 da Reebok);

  • Tim Means: $53,000 ($43,000 de salário e $10,000 da Reebok);

  • Alan Patrick: $37,000 ($16,000 de salário , $16,000 por sua vitória e $5,000 da Reebok);

  • Damir Hadzovic: $15,500 ($12,000 de salário e $3,500 Reebok);

  • Polyana Viana: $23,500 ($10,000 de salário, $10,000 por sua vitória e $3,500 da Reebok);

  • Maia Stevenson: $13,500 ($10,000 de salário e $3,500 Reebok);

  • Iuri Alcantara: $123,000 ($29,000 de salário, $29,000 por sua vitória, $50,000 de bônus de performance da noite e $15,000 da Reebok);

  • Joe Soto: $36,000 ($31,000 de salário e $5,000 Reebok);

  • Deiveson Figueiredo: $31,500 ($14,000 de salário, $14,000 por sua vitória e $3,500 da Reebok);

  • Joseph Morales: $15,500 ($12,000 de salário e $3,500 Reebok);

**John Dodson: $30,000 ($20,000 de salário e $10,000 Reebok) – recebeu tanto o pagamento do UFC como da Reebok, mesmo sem ter lutado, pois Pedro Munhoz não bateu o peso.

Lyoto Machida vence no UFC Belém e desafia Bisping

A luta principal do primeiro evento do Ultimate no norte do pais, não poderia ser outra. Lyoto Machida subiu no octógono para enfrentar Eryk Anders no UFC Belém, em duelo válido pelo peso médio da organização.

A luta começou tensa, e foi o brasileiro que deu o primeiro golpe do combate. Lyoto Machida acertou dois chutes baixos na perna de Eryk Anders, no terceiro o seu adversário de desequilibrou. ‘The Dragon’ tentou uma brecha para invadir a guarda de Anders, mas não conseguia. Enquanto isso, marcava perna de seu adversário com chutes. A luta voltou de pé, mas seguiu com a mesma proposta, o brasileiro mantinha a distancia e capitalizava pontos com chutes.

Leia também: Todos os resultado do UFC Belém

O segundo assalto voltou com a mesma proposta, com o Machida sempre na defensiva, apostando nos chutes. Eryk Anders conectou seu primeiro bom soco, o brasileiro absolveu e rechaçou a tentativa de queda. O round seguiu na mesma pegada, com um leve domínio de Anders, mas podendo ser atribuído para qualquer um deles.

O terceiro round começou ruim para o brasileiro. Em um chute bloqueado, Lyoto Machida  foi derrubado e golpeado. Com ferimento aberto na testa, o brasileiro viu seu adversário crescer no combate. O combate amornou ainda na metade do round, e seguiu com o brasileiro caminhando lateralmente, saindo da linha de ação de Eryk Anders. Após isso o filipino/norte-americano caçou o brasileiro e garantiu o round.

O quarto round voltou com Lyoto Machida mais agressivo, conectando bons golpes no inicio do assalto. Em um tentativa de sair da sequencia, Machida acabou tropeçando e caindo, Eryk Anders aproveitou a oportunidade pra colar o brasileiro na grade e trabalhar mais joelhadas no rosto do brasileiro. O round se arrastou com o Eryk Anders trabalhando na grade e garantiu mais um round.

O quinto e último round começou com um belo chute na linha de cintura dado por Lyoto Machida. Mas o domínio de Lyoto foi mínimo. Na metade do round, o brasileiro foi enquadrado na grade e recebeu algumas joelhadas nas costelas. Machida ainda conseguiu uma boa joelhada que levantou o público, mas não ouve gás para mais nada. A luta acabou e foi para a decisão.

Na soma das papeletas dos árbitros laterais, Eryk Anders venceu Lyoto Machida por decisão dividida.

Carreira de Lyoto Machida e Eryk Anders

‘The Dragon’ ou Lyoto Machida, está atualmente com 39 anos de idade e vinha de três derrotas consecutivas, mas pôs fim a má fase. Como atleta profissional de MMA, possui 41 lutas em seu cartel de lutador, tendo vencido em 23 oportunidades.

Enquanto isso, o filipino/norte-americano, com 30 anos de idade, subiu no octógono invicto na carreira, mas amargou esse revés. Como lutador profissional de MMA, fez 11 lutas e venceu 10.

UFC Belém – Resultados: Lyoto Machida x Eryk Anders

O UFC abre o calendário no Brasil em 2018 neste sábado (03), com o UFC Fight Night 125, na cidade de Belém, no Pará, no Ginásio do Mangueirinho. O evento contará com 11 combates, sendo com participação de brasileiros do começo ao fim.

Leia também: Max Holloway sofre lesão, e luta contra Frankie Edgar é adiada

Na luta principal, o brasiliero Lyoto Machida vai em busca de recuperação contra o americano invicto Eryk Anders, pela divisão dos médios. Na luta coprincipal, a brasileira Priscila Pedrita terá a dura missão de parar a ex-desafiante ao cinturão dos galos Valentina Shevchenko.

ACOMPANHE OS RESULTADOS EM TEMPO REAL: 

CARD PRINCIPAL
Peso-médio: Lyoto Machida venceu Eryk Anders por decisão dividida (48-47, 47-48, 49-46)
Peso-mosca: Valentina Shevchenko venceu Priscila Pedrita por finalização aos 2m45s do segundo round
Peso-leve: Michel Trator venceu Desmond Green por decisão unânime (30-27, 29-28, 29-28)
Peso-pesado: Timothy Johnson venceu Marcelo Golm por decisão unânime (30-27, 29-28, 29-28)
Peso-galo: Douglas D’Silva venceu Marlon Vera por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27)
Peso-médio: Thiago Marreta venceu Anthony Smith por nocaute técnico aos 1m03s do segundo round
CARD PRELIMINAR 
Peso-meio-médio: Sergio Moraes venceu Tim Means por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28)
Peso-leve: Alan Nuguette venceu Damir Hadzovic por decisão unânime (30-25, 30-27, 30-27)
Peso-palha: Polyana Viana venceu Maia Stevenson por finalização aos 3m50s do primeiro round
Peso-galo: Iuri Marajó venceu Joe Soto por nocaute técnico aos 1m06s do primeiro round
Peso-mosca: Deiveson Figueiredo venceu Joseph Morales por nocaute técnico aos 4m34s do segundo round

As principais notícias do esporte que mais cresce no mundo, em um só lugar. 

Contate-nos:  

[email protected]

© Copyright 2015-2018 Tudo Sobre MMA| desenvolvido por: Vedrak Devs