Tag: MMA

Nick Diaz é preso acusado de violência doméstica e UFC emite nota

O lutador de MMA Nick Diaz voltou a ter sua foto estampada nas páginas policiais. Com um longo histórico negativo, dessa vez, o meio-médio do Ultimate foi preso acusado de agredir  uma mulher, ainda não divulgada no Ultimo dia 24.

O mais velho dos Diaz Brothers foi detido por supostamente ter estrangulado e cometido outras agressões mas leves. A vítima foi levada para o hospital de Nevada, enquanto o lutador foi conduzido para a delegacia de polícia.

Para poder voltar a ser livre, ao menos por enquanto, Nick Diaz teve que pagar US$ 18.000 (dezoito mil dólares de fiança). Essa quantia, se convertida em Real, pela cotação atual, gira em torno de R$ 65.700 (sessenta e cinco mil e setecentos reais).

Leia Mais:
Fabrício Werdum falha em exame antidoping da USADA
Yair Rodriguez esclarece demissão do UFC e afirma sair sem “mágoas”
Confira os salários do UFC Chile

A violência doméstica é uma das principais denuncias feitas contra os lutadores de MMA, não sendo pioneiro o Nick Diaz. Vários lutadores, de vários eventos já foram acusados formalmente da consumação desse crime covarde. O UFC costuma ser rígido quanto a confirmação das agressões se dão por verdadeiras.

Com isso, a maior organização de MMA do mundo, emitiu uma pequena nota afirmando estar ciente da situação de seu atleta. O UFC declarou no comunicado não tolerar a violência doméstica. O Ultimate aguardará o processo do Diaz seguir normalmente com as investigações das autoridades independentes.

O UFC está ciente da recente prisão do atleta peso-médio, Nick Diaz. A organização não tolera violência doméstica e exige que todos os atletas façam a adesão da Política de Conduta do Lutador do UFC. Todo atleta merece o devido processo legal e esta situação, como qualquer alegação oficial, será revisada e investigada por um grupo independente. – dizia a nota.

Carreira de Nick Diaz

Aos 34 anos, o americano Nick Diaz está muito longe de uma boa fase na carreira. Está sem lutar desde 2015, quando inicialmente perdeu para Anderson Silva e o resultado foi alterado para ‘no contest’. Vem de três lutas seguidas sem saber o que é vencer, sendo sua última vitória em 2011.

Nick, assim como seu irmão Nate, é uma contante dor de cabeça para a direção do Ultimate. Como já dito, o seu histórico negativo é vasto, com outras pisões e várias reprovações nos exames da USADA.

Como atleta profissional de MMA, atuou 37 vezes desde sua estreia em 2001. Desses combate, Diaz saiu como vencedor, 26 vezes, perdeu em outras 9 oportunidades e, possui duas lutas sem resultados.

Foto: Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Fabrício Werdum é flagrado no exame antidoping da USADA

O brasileiro Fabrício Werdum foi é o mais novo reprovado dos rigorosos exames da USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos). ‘Vai Cavalo’ foi anunciado como adversário de Alexey Oleynik para a luta principal do UFC Russia pelo portal ‘MMA Figthing‘ ontem (21).

A maior organização de MMA do mundo, o UFC, anunciou que Fabrício Wedum falhou no teste de drogas da USADA hoje (22). Em contrapartida, o Ultimate e nem a USADA, como de costume, não divulgaram a substância usada pelo lutador.

Em relação ao causador da reprovação de Werdum no teste, deve ser anunciado nos próximos dias. Até agora, o que se sabe, é que o teste foi feito fora do período de luta, no dia 25 (vinte e cinco) de abril.

Leia mais:
Colby Covington promete colocar Fabrício Werdum na cadeia
Vídeo: Fabrício Werdum é multado por confusão com Covington
Fabrício Werdum prestará serviço a comunidade LGBT após ofensa sexista

O empresário de Fabrício Werdum, em conversa com o portal especializado em MMA já citado anteriormente, falou sobre o caso. Abdel-Aziz revelou estar em contato com o UFC para solucionar o problema. Além disso, o empresário declarou estar confiante na inocência do seu atleta.

— Toda a equipe do UFC e eu estamos todos trabalhando juntos para resolver esse problema. Estou muito confiante de que tudo ficará bem… é um mal entendido. Alguma coisa está errada. Fabrício não levou nada de ilegal. – Disse o empresário.

  • Receba notícias do MMA no seu celular baixando o ‘306 MMA’ no Android ou no IOS.

Vale dizer que nada está confirmado contra Werdum. O gaúcho tem direito a fazer a contraprova para atestar a sua inocência caso queira.

Em caso anterior, a brasileira campeã dos leves Cris Cyborg foi notificada inicialmente e, após a contraprova, foi inocentada. Já o potiguar Gleison Tibau, optou por nem fazer a contraprova em sua defesa.

Carreira de Fabrício Werdum

O peso pesado natural de Porto Alegre, atualmente está com 40 anos de idade. ‘Vai Cavalo’ vem de derrota para Alexander Volkov, em sua última luta. Como lutador profissional de MMA, Werdum fez 32 combates, vencendo 23 vezes, perdendo outras 8 e empatando 1.

Confira todos os salários do UFC Chile

Nais um evento histórico do Ultimate, o UFC Chile. Pela primeira vez, a maior organização de MMA aterrissou toda sua estrutura no último sábado (19), na cidade de Santiago no Chile, para a realização do UFC Fight Night 129, ais precisamente na Movistar Arena.

Na luta principal, o brasileiro Demian Maia foi superado pelo nigeriano Kamaru Usman por decisão unânime dos juízes laterais. Além de Demian, mais cinco brasileiros estiveram no card: Vicente Luque, Michel Trator, Alexandre Pantoja, Poliana Botelho e Felipe Silva.

Leia mais:
Confira todos os salários do UFC 224
Confira todos os salários do UFC 223
Confira todos os salários do UFC 222

No tocante aos salários do UFC Chile, esse foi um dos menores pagamentos gerais dos últimos eventos. Mesmo perdendo, o brasileiro Demian Maia faturou US$ 106.000 (cento e seis mil dólares), na cotação atual do dólar, a quantia gira em torno de R$ 390.000 (trezentos e noventa mil reais).

Enquanto isso,  o vencedor do combate principal, levou para casa US$ 55.000 (cinquenta e cinco mil dólares), se convertida em Real, Kamaru Usman faturou cerca de R$ 202.000 (duzentos e dois mil reais).

A surpresa dos pagamentos do UFC Chile ficou por parte do Claudio Puelles, que fez a primeira luta da noite e, no total (entre vitória, bônus, bolsa por lutar e patrocinadora), levou US$ 90.000 (noventa mil dólares), sendo assim a maior lutada noite.

Os salários expostos abaixo já é a somatória da bolsa para lutar, eventuais bônus para os vencedores, eventuais bônus de performances, luta da noite e patrocinadora. Está incluso também a retirada dos 30% perdidos por quem não bateu o peso, tendo sido acrescentados no respetivo adversário.

UFC Fight Night 129
Santiago, no Chile
Sábado, 19 de maio de 2018

Card principal do UFC Chile

Kamaru Usman: US$ 55.000
Demian Maia: US$ 106.000

Tatiana Suarez: US$ 53.000
Alexa Grasso: US$ 18.000

Dominick Reyes: US$ 35.000
Jared Cannonier: US$ 57.000

Guido Cannetti: US$ 28.000
Diego Rivas: US$ 16.000

Andrea Lee: US$ 73.500
Veronica Macedo: US$ 63.500

Vicente Luque: US$ 45.000
Chad Laprise: US$ 33.000

Card preliminar do UFC Chile

Michel Trator: US$ 54.000
Zak Cummings: US$ 25.000

Alexandre Pantoja: US$ 32.000
Brandon Moreno: US$ 20.000

Poliana Botelho: US$ 27.500
Syuri Kondo: US$ 15.500

Gabriel Benítez: US$ 87.000
Humberto Bandenay: US$ 15.500

Enrique Barzola: US$ 47.000
Brandon Davis: US$ 15.500

Frankie Saenz: US$ 49.000
Henry Briones: US$ 14.000

Claudio Puelles: US$ 90.000
Felipe Silva: US$ 15.500

Peso leve Mauricio “Bad Boy”, está de luta marcada no Shooto. Criado em 1985, o Shooto  é o pai do MMA japonês. A mais antiga franquia da modalidade na era moderna continua em atividade até os dias atuais.

Foi o Shooto Japan que, ainda em 1994, promoveu o Vale Tudo Japan Open, torneio eliminatório que marcou a vitoriosa estreia de Rickson Gracie na terra do Sol Nascente.

No inicio dos anos 2000, o Shooto tinha avançado com seus planos de expansão e já estava implantado nos EUA, Finlândia, Austrália, Holanda, Noruega, Alemanha, Inglaterra e Brasil.

A franquia iniciou as suas atividades em nosso país no início de 2003 e após nove edições do Shooto Brasil com “Z” os então promotores Alexandre ‘Pequeno’ Nogueira e seu sócio Toniko Júnior saíram de cena para dar vez aos novos produtores nacionais.

Leia mais:
Confira todos os salários do UFC 224
Confira a lista das suspensões médicas do UFC 224
Yair Rodriguez é demitido do UFC após rejeitar lutas

Contudo, poucos sabem que  um acontecimento no ‘basckstage’ quase impediu a promoção de ir adiante em território nacional.

Alexandre ‘Pequeno’ teve que devolver o cinturão de sete vezes campeão mundial do Shooto, caso contrário os dirigentes japoneses vetariam a participação de atletas brasileiros no Japão e o novo representante da franquia no Brasil sequer produziria um próximo show.

Sediada na redação da conceituada revista Tatame, a devolução do artefato por pouco não arrancou lágrimas de ‘Pequeno’ que desabafou : “Estou devolvendo o cinturão com o coração partido”.

Na sequência, o ex-rei do Shooto assinou contrato com o K-1 Hero’s, braço de MMA do mais famoso show de ‘trocação’ do Japão, à época.

Já o escolhido para a função de novo presidente da entidade no Brasil, André Pederneiras, produziu seu primeiro show no dia 2 de Dezembro de 2006 e marcou uma nova fase do Shooto Brasil com “S”.

Com a experiência de quem já havia viajado várias vezes ao Japão anteriormente, Pederneiras iniciou a nova fase da franquia em nosso país e que perdura até os dias de hoje. A proposta do Shooto Brasil é ranquear os lutadores brasileiros e levar os melhores colocados para lutar no Japão.

Atualmente, quem está empolgado com a possibilidade de lutar na terra do Sol Nascente é o atleta Mauricio “Bad Boy” Machado,  da equipe Ghetto Diamond, uma vez que ele foi escalado para lutar na próxima edição do Shooto Brasil, que acontece no dia 26 de Maio na Upper Arena, Rio de Janeiro, e que terá transmissão ao vivo pelo canal Combate.

O lutador é morador e tem um projeto social com aulas gratuitas de artes marciais na comunidade Chico Mendes, em Florianópolis-SC. Ele tem uma história de vida de quem se livrou das drogas e do crime para continuar sonhando em viver da luta.

Maurício tem um cartel com 32 lutas, sendo 21 vitórias e 11 derrotas. O lutador vem de 4 vitórias seguidas no primeiro round e já lutou também em vários eventos internacionais, entre eles, o terceiro maior evento do mundo, o ACB na Rússia e o OFS MMA na Europa.

O adversário de Mauricio “Bad Boy” será Hacran Dias, que tem 23 vitórias, 6 derrotas e 1 empate. Hacran é pupilo de André Pederneiras ( também líder da equipe Nova União, além de produtor do Shooto Brasil ) e foi demitido recentemente do UFC.

Será uma luta dura, em que Mauricio “Bad Boy”  é o azarão e visto como uma “escada” para o rival, mas que também pode significar uma vitória épica na carreira do catarinense, que trabalha como vigilante.

Porém, com pouco apoio, ele precisa realizar exames médicos para que possa participar do evento, como ressonância magnética do crânio, angiorresonância arterial do crânio, oftalmológico, físico, hepatite e hemograma, que custam perto de R$ 1 mil.

Para colaborar com  Mauricio “Bad Boy”:
Quem puder ajudar, seja financeiramente ou conseguindo os exames, pode entrar em contato no ( 48 ) 98456-5980 ou ( 41 ) 9869-3714 ( WhatsApp ), que ele colocará o apoio no banner que levará para a luta.
Confira a lista completa das suspensões médicas do UFC 224

A Comissão Atlética Brasileira de MMA (CABMMA) divulgou ainda ontem (14), a lista das suspensões médicas do UFC 224. A edição histórica foi realizada em solo brasileiro, mais precisamente no Rio de Janeiro.

Ao todo, foram vinte e seis lutadores que tomaram suspensões médicas após suas atuações no UFC 224. Dentre estes, quinze ficarão afastados no mínimo de quatorze dias do octógono e no mínimo sete dos treinos.

Dois lutadores receberam as suspensões medicas de trinta dias sem poder lutar e de no mínimo vinte e um dia sem contato físico. Outros dois tomaram suspensão de quarenta e cinto dias, tendo que ficar longe dos treinos por trinta dias.

Leia mais
Confira todos os salários do UFC 224
[Vídeo] Amanda Nunes critica treinador de Pennington que não deixou atleta desistir da luta
UFC 224 – Bônus: Lyoto Machida, Oleynik, Jacaré e Gastelum garantem prêmio de performance

Quatro atletas ficaram com a suspensão de sessenta dias sem poder voltar ao octógono mais famoso do mundo novamente. O periodo sem treinamento para esses, é de quarenta e cinco dias.

Somente dois atletas ficaram com o máximo das suspensões médicas do UFC 224. Foi a campeã do peso galo feminino Amanda Nunes e Ronaldo Jacaré. A ‘Leoa’ venceu e manteve seu cinturão, mas a priori está suspensa por 180 (cento e oitenta) dias, mas esse período pode ser reduzido para trinta dias, a depender do que aponte o Raio-X do pé direito.

Ronaldo Jacaré está numa situação bastante parecida com a da Amanda Nunes. Suspenso inicialmente por 180 (cento e oitenta) dias, o lutador brasileiro precisa de uma avaliação do pé direito, estando tudo dentro dos conformes, esse prazo cai para quarenta e cinco dias.

Confira suspensões médicas do UFC 224 na íntegra:

 

suspensões médicas do UFC 224 de 14/7

Lyoto Machida: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

John Lineker: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Mackenzie Dern: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Warlley Alves: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Markus Perez: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Elizeu Zaleski: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Davi Ramos: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Cezar Mutante: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

James Bochnovic: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Ramazan Emeev: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Jack Hermansson: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Nick Hein: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Junior Albini: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Karl Roberson: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

Amanda Cooper: 14 dias sem lutar e 7 dias sem nenhum contato com a academia

 

suspensões médicas do UFC 224 de 30/21

Kelvin Gastelum: 30 dias sem lutar e 21 dias sem nenhum contato com a academia

Aleksey Oleynik: 30 dias sem lutar e 21 dias sem nenhum contato com a academia

 

suspensões médicas do UFC 224 de 45/30

Alberto Miná: 45 dias sem lutar e 30 dias sem nenhum contato com a academia

Thales Leites: 45 dias sem lutar e 30 dias nenhum contato com a academia

suspensões médicas do UFC 224 de 60/45

Vitor Belfort: 60 dias sem lutar e 45 dias sem contato com a academia

Sultan Aliev: 60 dias sem lutar e 45 dias sem contato com a academia, e ainda precisa de liberação de cirurgião após avaliação de crânio maxilo facial

Sean Strickland: 60 dias sem lutar e 45 dias sem contato com a academia

Brian Kelleher: 60 dias sem lutar e 45 dias sem contato com a academia

Raquel Pennington: 60 dias sem lutar /45 dias sem contato com a academia,  e ainda precisa de liberação de cirurgião após avaliação de crânio maxilo facial

 

suspensões médicas do UFC 224 de 180/180

Amanda Nunes: 180 dias sem lutar / 180 dias sem contato físico. Pendente Raio-X do pé direito, e se normal 30 dias sem lutar / 21 dias sem contato físico.

Ronaldo Jacaré: 180 dias sem lutar / 180 dias sem contato físico. Pendente Raio-X do pé direito, e se normal 45 dias sem lutar / 30 dias sem contato físico

 

Confira os salários do UFC 224

No dia 12 de maio, o Ultimate realizou mais uma edição histórica em solo brasileiro. O UFC 224 foi realizado no Rio de Janeiro com o card recheado de brasileiro e, com a defesa de cinturão de Amanda Nunes como luta principal.

Como de costume, publica-se os salários dos atletas por suas atuações dias após o evento. Com o UFC 224 não foi diferente e, listamos as vinte e seis remunerações dos atletas que lutaram no evento. O ‘Canal Nocaute‘ detalhou em vídeo, todos os valores.

Leia mais:
Confira os salários do UFC on FOX 29
Confira todos os salários do UFC 223
Confira todos os salários do UFC 222

Mesmo sendo a campeã e fazendo a luta principal, Amanda Nunes não foi a detentora do maior salário do UFC 224. A campeã dos galos, faturou US$ 260.000 (duzentos e sessenta mil dólares. Convertidos em Real na cotação atual, a quantia é pouco mais de R$ 941.000 (novecentos e quarenta e um mil reais). Já a desafiante Raquel Pennington, ganhou exatamente a metade, US$ 130.000 (cento e trinta mil dólares), que na nossa moeda, seria R$ 416.000 (quatrocentos e dezesseis mil reais).

Enquanto isso, o vencedor ganhou menos que o derrotado na luta co-principal. Ronaldo Jacaré foi derrotado por decisão dividida, mas mesmo assim, faturou US$ 225.000 (duzentos e vinte e cinco mil dólares). Se convertido em reais, gira em torno de R$ 814.500 (oitocentos e quatorze mil e quinhentos reais). Já o vencedor Kelvin Gastelum, levou para casa US$ 150.000 (cento e cinquenta mil dólares).

Mackenzie Dern venceu a luta por finalização, teve 30% da sua bolsa convertida para sua adversária por não bater o peso e faturou US$ 49.400 (quarenta e nove mil e quatrocentos dólares), algo em torno de R$ 179.000 (cento e setenta e nove mil). Já John Lineker, teve uma ótima bolsa, e levou US$ 102.000 (cento e dois mil dólares) ou pouco mais de R$ 369.000 (trezentos e sessenta e nove mil reais).

O primeiro e segundo maior salário do UFC 224 ficou para o duelo entre lendas. Vitor Belfort, mesmo derrotado por nocaute, fico com a maior bolsa da noite, faturando US$ 315.000 (trezentos e quinze mil dólares). Se convertido em Real, a quantia embolsada pelo ‘The Phenom’ é cerca de R$ 1.140.300 (um milhão, cento e quarenta mil e trezentos reais). Já o vencedor Lyoto Machida ficou com US$ 270.000 (duzentos e setenta mil dólares) ou R$ 977.500 (novecentos e setenta e sete mil e quinhentos reais).

Os salários expostos abaixo já é a somatória da bolsa para lutar, eventuais bônus para os vencedores, eventuais bônus de performances, luta da noite e patrocinadora. Está incluso também a retirada dos 30% perdidos por quem não bateu o peso, tendo sido acrescentados no respetivo adversário.

LISTA DE TODOS OS SALÁRIOS DO UFC 224

CARD PRINCIPAL

Amanda Nunes: US$ 260.000
Raquel Pennington: US$ 130.000

Ronaldo Jacaré: US$ 225.000
Kelvin Gastelum: US$ 150.000

Mackenzie Dern: US$ 49.400
Amanda Cooper: US$ 31.100

John Lineker: US$ 102.000
Brian Kelleher: US$ 26.000

Vitor Belfort: US$ 315.000
Lyoto Machida: US$ 270.000

CARD PRELIMINAR

Cézar Mutante: US$ 100.000
Karl Roberson: US$ 15.500

Alexey Oleynik: US$ 115.000
Júnior Albini: US$ 15.500

Davi Ramos: US$ 27.500
Nick Hein: US$ 23.000

Elizeu Capoeira: US$ 41.000
Sean Strickland: US$ 39.000

Warlley Alves: US$ 27.500
Sultan Aliev: US$ 15.500

Thales Leites: US$ 72.000
Jack Hermansson: US$ 37.000

Alberto Miná: US$ 18.000
Ramazan Emeev: US$ 27.500

Markus Maluko: US$ 27.500
James Bochnovic: US$ 15.500

Amanda Nunes critica treinado de Raquel Pennington que não deixou lutadora desistir da luta no UFC 224

Ontem (12) a brasileira Amanda Nunes defendeu o seu cinturão lutando no Brasil, na edição 224 da maior organização de MMA. A ‘Leoa’ atropelou em cinco rounds, a desafiante Raquel Pennington, mantendo seu título de campeã do peso galo do Ultimate.

Mesmo sendo ex-parceiras de treino, as lutadoras não se resguardaram e, a trocação franca foi constante nos cinco assaltos. Mesmo não se entregando, Pennington foi vencida com boa vantagem na maioria dos rounds. A pena da americana apresentou hematomas em sua perna logo no início da luta. Cortes no seu rosto provocaram sangramentos com os duros socos de ‘Leoa’.

Leia também
[Vídeo] Kelvin Gastelum vence Ronaldo Jacaré por decisão dividida no UFC 224
[GIF] Mackenzie Dern finaliza Amanda Cooper no UFC 224

Raquel Pennington vinha resistindo duramente ao atropelo de Amanda Nunes, mas do intervalo do quarto para o quinto round, a lutadora comentou com seu treinador que não aguentava mais.

Mesmo com a atleta declarando que estava ‘Acacada’, o treinador não jogou a toalha e Pennington retornou. A atitude controversa do treinador lhe rendeu crítica por parte da Brasileira. Amanda disse que o seu corner nunca a deixaria naquela situação e que ele falhou.

Em vídeo publicado nas redes sociais, a atleta americana diz: “acabou, quero que acabe”, referindo-se claramente ao combate. O treinador por sua vez não considerou o pedido de sua atleta.

— Acredito que vão criticar ele nas redes sociais. Acredito que ela (Raquel) tem que se rodear de pessoas que querem o seu bem, para ela evoluir para as próximas lutas. Infelizmente hoje ele falhou. – Disse Amanda Nunes.

A declaração da ‘Leoa’ foi dada na coletiva de imprensa que aconteceu após a luta.

Carreiras de Amanda Nunes e Raquel Pennington

A brasileira Amanda Nunes vinha numa sequencia de seis vitórias consecutivas. Com 29 anos de idade, a ‘Leoa’ fez 20 lutas como lutadora profissional de MMA. Dessas venceu em 16 oportunidades e perdeu outras 4.

Já Raquel Pennington, também com 29 anos de idade, fez sua 15ª luta como lutadora profissional de MMA. Seu record pessoal é de 9 vitórias e 5 derrotas.

Amanda Nunes nocauteia Raquel Pennington no quinto round do UFC 224

A luta mais esperada da noite, sem sombra de dúvidas, era a disputa de cinturão do peso galo feminino. Amanda Nunes subiu no octógono para defender o cinturão contra Raquel Pennington.

A luta começou com bastante movimentação e no primeiro chute baixo da Amanda Nunes, a Raquel Pennington se desequilibrou. A brasileira seguiu dando ritmo a luta, encurralando a adversária na grade. Após bons socos, Amanda conseguiu desequilibrar novamente a americana e mais um chute baixo. A trocação foi ficando franca com o decorrer da luta, com a Pennington esboçando algumas reações, mas a ‘Leoa’ era superior no combate. A campeã venceu claramente o primeiro assalto.

Leia também: Todos os resultados do UFC 224 

O combate seguiu na mesma proposta para o segundo round. A Amanda buscando mais a luta, enquanto a Raquel Pennington trabalhava no contra golpe. A ‘Leoa’ minava ainda mais a perna machucada de sua adversária com chutes baixos. O assalto quase inteiro foi de trocação de alto nível. Já no último minuto, a Raquel conseguiu quedar, mas não conseguiu fazer nada. Com maior destaque para a brasileira, que levou mais um.

O terceiro round seguiu ainda no mesmo nível, com a brasileira caminando para frente na maior parte. Raquel Pennington começou a encurtar e encaixar bons socos, e Amanda Nunes aproveitou a aproximação para cinturar e levar para o solo. A luta no chão não desenvolveu e o árbitro central reposicionou a luta de pé. Pennington melhorou na luta, golpeou mais, mas a ‘Leoa’ somou mais um round.

As atletas voltaram para o quarto round, e a trocação franca seguiu agitando o publico do UFC 224. Pennington conseguia golpear, mas a brasileira desferia as melhores sequencias de golpes e no meio so assalto, conseguiu aplicar nova queda. A ‘Leoa’ pontuava por cima, mas nada muito efetivo. A luta voltou de pé e a trocação voltou a ditar o combate. Amanda Nunes conectou duras joelhadas no frontal da adversára, que bravamente absolvia os golpes.

O quinto e último round da luta principal do UFC 224 começoumais ameno, mas logo esquentou. Amanda Nunes logo abriu vantagem com sua sequencia de socos. A ‘Leoa’ conseguiu aplicar nova queda e a Pennington tentava sobreviver. A braisileira seguiu amaçando sua adversária, ganhou as costas, golpeou com duros socos, a Raquel não esboçou reação e o árbitro interrompeu.

Vídeos da luta de Amanda Nunes e Raquel Pennington

Carreiras de Amanda Nunes e Raquel Pennington

A brasileira Amanda Nunes vinha numa sequencia de seis vitórias consecutivas. Com 29 anos de idade, a ‘Leoa’ fez 20 lutas como lutadora profissional de MMA. Dessas venceu em 16 oportunidades e perdeu outras 4.

Já Raquel Pennington, também com 29 anos de idade, fez sua 15ª luta como lutadora profissional de MMA. Seu record pessoal é de 9 vitórias e 5 derrotas.

Kelvin Gastelum vence Ronaldo Jacaré por decisão dividida no UFC 224

O Co-evento principal do UFC 224 foi mais uma luta que tinha um brasileiro atuando. Ronaldo Jacaré subiu no octógono mais famoso do mundo para enfrentar Kelvin Gastelum dentro do Rio de Janeiro.

O brasileiro já começou a luta tomando a iniciativa. Soltou o primeiro chute baixo e logo em seguida mergulhou nas pernas do Kelvin Gastelum. As investidas iniciais de Ronaldo Jacaré foram frustradas, mas o o brasileiro grudou o americano na grade. Martelando na linha de cintura, Jacaré agarrou uma perna e tentou levar a luta para o solo novamente, não conseguiu, e se equilibrando em uma perna, Kelvin golpeou o frontal do brasileiro. Jacaré se recompoz, finalmente conseguiu levar a luta para o solo, colocou joelho na barriga, em seguida conseguiu a montada. Trabalhando por cima, o brasileiro desferiu boas cotoveladas e na tentativa de sair daquela situação, ao explodir, deixou o braço exposto e quase foi finalizado, mas o round chegou ao fim. Jacaré venceu claramente o primeiro assalto.

Leia também: Todos os resultados do UFC 224

O combate voltou eletrizante para o segundo assalto, agora com o Kelvin Gastelum mais solto, soltando a trocação. Os socos do americano abriram um corte no supercílio do brasileiro, que via suas quedas frustradas. O brasileiro também soltou mais a trocação e começou a investir nos chutes na linha de cintura do americano. Na metade do assalo o brasileiro conseguiu uma boa sequencia, mas logo em seguida foi respondido e Ronaldo Jacaré sofreu um knockdown.  O americano cresceu na reta final e o brasileiro mostrava-se cansado. O americano venceu o segundo assalto e a luta seguiu para o ultimo round empatada.

No terceiro round os atletas voltaram mais conservadores. Aos final do primeiro minuto Ronaldo Jacaré soltou um bom cruzado, tentou quedar mas não conseguiu. Gastelum respondia com seus potentes golpes. Até essa altura, o brasileiro golpeava mais no round. A luta foi rapidamente para o solo, mais logo voltou de pé. A luta amornou e no minuto final os lutadores foram pouco efetivos. O round foi parelho, podendo ser atribuído para qualquer um deles

Com o soar da buzina, a luta foi para a decisão dos juízes laterais. Na soma das papeletas, foi decretada a vitória de Kelvin Gastelum por decisão dividida.

Videos da luta:

Carreiras de Ronaldo Jacaré e Kelvin Gastelum

Aos 38 anos de idade, Ronaldo Jacaré fez 32 lutas como atleta profissional de MMA. Dessas, venceu em 25 oportunidades, perdeu outras 5 e 1 ‘no contest’. Até o presente momento, o brasileiro é o segundo colocado no ranking dos médios do Ultimate.

12 anos mais jovem, o americano Kelvin Gastelum subiu ao octógono aos 26 anos de idade. Como lutador profissional de MMA, tem 19 combates, tendo vencido 15, perdido outras 3 e 1 ‘no contest’.

Mackenzie Dern finalizou Amanda Cooper no primeiro round no UFC 224

A terceira luta mais importante, de acordo com a colocação do card do UFC 224, foi o duelo entre Mackenzie Dern x Amanda Cooper. A brasileira/americana fez a sua segunda luta dentro da maior organização de MMA do mundo.

A luta das palhas começou morna, com as atletas se estudando, sem nenhuma atacar de forma efetiva. A trocação foi dando as caras após o primeiro minuto de luta, com ambas se tocando, mas com a Amanda Cooper conectando os melhores socos até então.

Leia também: Todos os resultados do UFC 224

A Mackenzie Dern surpreendeu com um duro soco de direita que levou sua adversária ao solo, desnorteada. vendo a oportunidade, a brasileira/americana foi pro tudo ou nada, conseguiu a montada, trabalhou bons socos por cima e ganhou as costas.

Já com as costas de Amanda Cooper dominada, Mackenzie Dern encaixou o estrangulamento e só restou a sua adversária bater em sinal de desistência.

Nocaute de Mackenzie Dern sobre Amanda Cooper

Carreira de Mackenzie Dern e Amanda Cooper

Com apenas 25 anos de idade, Mackenzie Dern possui dupla nacionalidade (americana/brasileira) e já é um dos principais nomes do MMA atual. No UFC 222 fez a sua estreia no UFC e venceu por decisão. No UFC 224, subiu no octógono do Rio de Janeiro e venceu/perdeu. Seu recorde profissional é de 7 lutas e 7 vitórias.

Já a Amanda Cooper, americana com 26 anos de idade, apresenta um cartel mais inconstante. Essa também foi sua sétima luta na carreira como lutadora profissional de MMA, tendo vencido 3 e perdido outras 4.

Develope By Vedrak Devs