Tag: UFC 205

Cubano foi suspenso após comemorar fora do octógono

Reprodução: MMA Fighting
Comissão atlética de Nova Iorque surpreendeu a todos nesta quarta feira ao anunciar uma suspensão de 60 dias ao Cubano Yoel Romero. A NYSAC alegou que o atleta saiu do octógono após pular a grande em sequência da vitória sobre Chris Weidman no UFC 205.
Yoel Romero não foi o único suspenso pelo departamento, Thiago Alves e Kelvin Gastelum foram suspensos por 3 meses e 6 meses respectivamente, após não baterem o peso. A volta do cubano está programada a partir do dia 12 de janeiro.
O UFC 205 foi realizado em Nova Iorque no dia 12 de novembro. o evento retornou a “The big apple” após uma longa proibição do MMA ser revogado no início desse ano. Como forma de fazer o retorno de forma especial, o Ultimate fez um card com inédito três disputas de cinturão.
Reprodução: Rebook

O UFC divulgou na tarde de hoje, a bolsa paga pela Rebook aos atletas do UFC 205. A fornecedora de material esportivo está desde o dia 6 de julho de 2015 no Ultimate.

Dado como a “maior parceria” que o UFC já fez, pelo até então dono Lorenzo Fertita em 2014, A Rebook estreiou em julho de 2015 na tradicional semana internacional de lutas. Visto para a maioria dos atletas e empresários como uma grande perca de dinheiro, já que os atletas não podem usar qualquer tipo de outro material esportivo fornecido por outra empresa na semana da luta. Sendo assim, recebem valores referentes a quantidade lutas que fez pela Zuffa (WEC,Strikeforce e UFC). Campeões levam US$ 40.000,00 e desafiantes ao título levam US$ 30.000,00. 

Confira os valores pagos a cada atleta:

Conor McGregor: $40,000
Eddie Alvarez: $40,000
Tyron Woodley: $40,000
Stephen Thompson: $30,000
Joanna Jedrzejczyk: $40,000
Karolina Kowalkiewicz: $30,000
Yoel Romero: $5,000
Chris Weidman: $10,000
Raquel Pennington: $5,000
Miesha Tate: $10,000
Frankie Edgar: $20,000
Jeremy Stephens: $20,000
Khabib Nurmagomedov: $5,000
Michael Johnson: $15,000
Vicente Luque: $2,500
Belal Muhammad: $2,500
Jim Miller: $20,000
Thiago Alves: $20,000
Tim Boetsch: $15,000
Rafael Natal: $15,000
Liz Carmouche: $5,000
Katlyn Chookagian: $2,500

Em noite história em Nova York, três cinturões estavam em jogo


Foto: Getty Images

Após 21 anos de luta judicial, finalmente o UFC realizou a sua primeira edição na cidade de Nova York. A edição entrou para história com a casa cheira para presigiar três disputas de cinturão.

Na luta principal da noite, o campeão dos pesos leves enfrentou o campeão dos pesos penas, valendo a disputa do cinturão da divisão dos leves. Como de costume, as mãos pesadas e precisas de Conor McGregor fizeram toda diferença no combate. Vindo de um arrasador primeiro round, o irlandês voltou decidido a ter dois cinturões da maior organização de MMA do mundo e, venceu por nocaute técnico no segundo assalto.

O co-main-event foi uma verdadeira guerra, Tyron Woodley defendeu seu cinturão contra Stephen Thompson. Ambos os atletas entraram no octógono dispostos a darem a vida e, fizeram uma das lutas mais disputadas da noite de evento. Após cinco rounds os juízes laterais deram empate majoritário, ou seja, dois juízes deram empate e outro marcou vitória para um dos lutadores (nesse caso, marcou para Woodley). O cinturão permanece com o campeão Tyron Woodley que deve fazer uma nova luta contra o Thompson .

O duelo de polonesas foi uma mega luta. O combate valia o título dos pesos palhas femininos, que pertence a Joanna Jędrzejczyk e enfrentou sua compatriota Karolina Kowalkiewicz, que não deu vida fácil para a campeã, chegando a deixar Joanna “grogue” em um dos round, mas aconteceu o que já se previa, a campeã continuou invicta.

Leves: Conor McGregor derrotou Eddie Alvarez por nocaute técnico

Meio-Médios: Tyron Woodley (c) e Stephen Thompson tiveram empate majoritário (47-47, 47-47 e 47-48) Palhas Feminino: Joanna Jędrzejczyk (c) derrotou Karolina Kowalkiewicz por decisão unânime (49-46, 49-46 e 49-46);
Médios Cuba: Yoel Romero derrotou Chris Weidman por nocaute técnico (Joelhada Voadora e Socos) no terceiro round; 
Galos Femininos: Raquel Pennington derrotou Miesha Tate por decisão unânime (29-28, 30-27 e 30-27); 

CARD PRELIMINAR 
Penas: Frankie Edgar derrotou Jeremy Stephens por decisão unânime (30-27, 30-27 e 29-28); 
Leves: Khabib Nurmagomedov derrotou Michael Johnson por finalização (Kimura) no terceiro round; 
Médios: Tim Boetsch derrotou Rafael Natal por nocaute técnico (socos) no primeiro round; 
Meio-Médios: Vicente Luque derrotou Belal Muhammad por nocaute (socos) no primeiro round; Peso casado: (193 lbs): Jim Miller derrotou Thiago Alves por decisão unânime (30-27, 29-28 e 30-27); 
Galos femininos: Liz Carmouche derrotou Katlyn Chookagian por decisão dividida (28-29, 29-28 e 29-28).

Depois de dois revés, o fim.


Foto: Reprodução/MMA Junkie
E o UFC 205 vai ficando marcado mesmo e não só pelo seu card histórico e pelas suas lutas incríveis. Isso porque Miesha Tate, após ser derrotada, surpreende todos do mundo do MMA e anuncia sua aposentadoria. Parece que não é algo que estava planejado antes do desfecho da luta, mas a decisão foi tomada. Miesha e Ronda Rousey, sua eterna rival, são as únicas duas atletas que conquistaram o cinturão do Strikeforce e UFC. A americana de 30 anos, a guerreira Miesha Tate, deixa o octógono com o cartel de 18 vitórias e 7 derrotas.
 É uma pena para todos do mundo da luta porque ela era uma atleta muito empolgante e que sabia promover muito bem suas lutas, principalmente as contra Ronda Rousey. Só temos a agradecera a essa excelente lutadora.

Segundo Dana White, o futuro presidente dos Estados Unidos garantiu que iria.


Foto: Reprodução/PlayBuzz
De presidente para presidente. O presidente da maior organização de MMA do Mundo, disse em entrevista ao portal “TMZ” que a primeira edição do UFC na cidade de Nova York pode contar com a presença  ilustre o eleito presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.
Segundo Dana White, Trump teria o dito, que caso vencesse a eleição para presidente de EUA, iria prestigiar a noite de lutas.

“O Donald me disse que ia estar presente no UFC 205 se ele ganhasse as eleições. Mas acho que ele não percebeu a sua agenda agora que ganhou (risos). Sem pressão para ele vir, mas seria legal. Ele é o presidente agora e estou feliz por isso”, afirmou.

A edição de número 205 do UFC será realizado na cidade de Nova York (EUA) e, entrará para história como sendo a primeira edição do Ultimate na cidade – pois o esporte era considerado crime -. Além disso, outros quisitos farão a edição ser marcante, como por exemplo, as três disputas de cinturão: da divisão dos leves, meio-médios e peso palha feminino.

UFC 205 12 de novembro, em Nova York (EUA)
CARD PRINCIPAL (a partir de 1h, horário de Brasília):
Peso-leve: Eddie Alvarez x Conor McGregor
Peso-meio-médio: Tyron Woodley x Stephen Thompson
Peso-palha: Joanna Jedrzejczyk x Karolina Kowalkiewicz
Peso-médio: Chris Weidman x Yoel Romero
Peso-meio-médio: Kelvin Gastelum x Donald Cerrone
Peso-galo: Miesha Tate x Raquel Pennington

CARD PRELIMINAR (a partir de 22h, horário de Brasília):
Peso-pena: Frankie Edgar x Jeremy Stephens
Peso-leve: Khabib Nurmagomedov x Michael Johnson
Peso-meio-médio: Vicente Luque x Belal Muhammad
Peso-leve: Jim Miller x Thiago Pitbull
Peso-médio: Rafael Natal x Tim Boetsch
Peso-galo: Liz Carmouche x Katlyn Chookagian

O irlandês campeão dos penas tumultuou a coletiva de imprensa do UFC 205


Foto: Jason Silva
Conor McGregor, atual campeão dos pesos penas do Ultimate e desafiante ao título da divisão dos leves da organização chegou cerca de 20 minutos atrasado para a coletiva de imprensa para a promoção da edição de número 205 da maior organização de MMA do mundo.
O até então campeão do leves, Eddie Alvarez se mostrou nitidamente irritado com o atraso do seu adversário na coletiva de imprensa e deixou a bancada dizendo ” Não tenho adversário aqui! Quando ele chegar, vocês me ligam, eu vou indo “, disparou o americano.
Conor McGregor chegou animado, pulando como se fosse uma dança, foi até a cadeira vazia deixada por Eddie Alvarez e pegou o cinturão de seu oponente, colocando lado a lado com o seu, no lugar reservado para o irlandês ficar.
O irlandês se desculpou pelo atraso do seu jeito despojado, como se não desse a mínima para nada e, fez questão de enfatizar a sua importância dentro do UFC.

– Desculpem pelo atraso, mas não estou nem aí. Eu não dou a mínima para o que Eddie fala. Os irlandeses estão de volta, estamos tomando o controle de Nova York. Sem mim, esta merda toda afunda – declarou o irlandês.

Ao retornar ao palco da coletiva de imprensa e notar que Conor havia “furtado” o seu cinturão, Eddie Alvarez se irritou mais uma vez e foi pegar e o clima esquentou. Alvarez jogou a cadeira onde deveria se sentar próximo a Conor, que aproveitou a deixa, partiu para cima do americano, quis jogar a cadeira de volta, mas foi impedido pelo presidente e por um segurança.



O atleta da Nova União disparou: “Eu estou de saco cheio”


Cooper Neil/ Zuffa LLC
Parece que a carreira do “Campeão do povo” teve seu ponto final decretado. José Aldo Junior não suportou o desgaste entre ele e a organização. Após uma série de promessas não cumpridas, o lutador da Kimura Nova União explodiu e  resolveu anunciar sua aposentadoria.
Logo no início da semana, o presidente do UFC descartou a possibilidade de Conor McGregor enfrentar o campeão dos pesos leves do Ultimate. Dana White respondeu a troca de farpas entre os lutadores citados em uma rede social, negando a luta e aformando que quem disputaria o cinturão dos leves seria o Russo Khabib Nurmagumedov.
Em outra oportunidade, Dana White declarou sua vontade de ver a revanche entre José Aldo e seu algoz Conor McGregor para unificar o cinturão da categoria dos pesos penas da organização, Mas hoje, houve uma reviravolta, Conor McGregor passou todos para trás e vai disputar o cinturão dos pesos leves na edição de número 205 da maior organização de MMA do mundo.
Bastante irritado com isso, José Aldo deu suas primeiras declarações já bastante irritado com tamanha desvalorização. Em entrevista o lutador disse para cancelarem o seu contrato e, que não confiava em mais nada que o presidente do UFC falava. Mas o ruim ainda pode piorar, em entrevista ao Combate.com, O lutador amazonense declarou está de “saco cheio” e anunciou a sua aposentadoria.
– Vi o que o Dana falou. Desde que eu perdi eles prometeram uma coisa para mim. Vinha no meu pensamento que eu não queria nem mais lutar MMA, chegou uma hora que chegou no meu limite. Sentei com o Dedé há muito tempo, ele me convenceu de continuar, lutei com o Frankie Edgar para ganhar, foi a luta do Dedé. Quando acabou a luta eu ofereci a vitória a ele. Depois disso, estava esperando, o cara falou que a luta estava fechada, pessoas do UFC falaram que a gente conseguiu a luta. A gente conquistou isso, falaram que a gente tinha que lutar com o Frankie Edgar. Não é que estou de cabeça quente, revoltado, nada disso. Estou muito tranquilo, conversei desde muito antes que queria encerrar minha carreira aos 30 anos de idade e tomar novos rumos. Eu nunca lutei por dinheiro, queria fazer um trajetória boa e deixar um legado na categoria. Queria me aposentar como único campeão peso-pena, mas não foi dessa maneira. Sou campeão interino, estou lá em cima, mas estou realmente estou de saco cheio.

José Aldo tem 30 anos, tem 27 lutas como profissional e amarga apenas 2 derrotas em sua carreira. Está no UFC desde 2011, quando ouve a unificação do extinto WEC com o UFC, e perdeu apenas uma luta.



A luta estava prevista para o UFC 205.


Foto: Jeff Bottari/ Zuffa LLC
A luta que já era bastante aguardada, entre Robbie Lawller e Donald Cowboy Cerrone não irá mais acontecer na edição de númeno 205 do Ultimate. Na verdade, não há mais data para esse combate acontecer, tudo em virtude da desistência de Lawler.
A notícia chocante foi veiculada pelos principais sites americanos especializados em MMA. Fontes seguras como: TMZ, MMA Fighting dentre outros sites que são bastantes respeitados. 
O motivo para a não ocorrência da luta, segundo os sites citados, foi um pedido feito pelo próprio atleta, que pediu um tempo para se recuperar, após ser derrotado para o novo campeão Tyron Woodley.
Em breve o UFC deve anunciar o novo oponente para o americano Donald Cerrone, que não tem tempo ruim. Luta em qualquer ocasião, contra qualquer atleta.
Até então o card está assim:

UFC 205 12 de novembro, em Nova York (EUA) 
CARD DO EVENTO: 
Peso-leve: Thiago Pitbull x Al Iaquinta
Peso-meio-médio: Donald Cerrone x novo adversário
Peso-meio-pesado: Gian Villante x Marcos Pezão
Peso-médio: Rashad Evans x Tim Kennedy



Develope By Vedrak Devs