Em um combate movimentado contra Kurt Holobaugh, o brasileiro Raoni Barcelos faturou o prêmio de 50 mil dólares (R$ 192,5 mil). O duelo foi eleito a “luta da noite” do UFC Fight Night 133, na madrugada deste domingo (15), em Boise, Idaho, Estados Unidos.

Aos 31 anos de idade, Raoni Barcelos fez sua estreia no Ultimate. Ex-lutador do RFA, o peso-pena derrotou Holobaugh por nocaute depois de um uppercut devastador no terceiro round na quarta luta do card preliminar. Esse foi quinto triunfo seguido do brasileiro na carreira.

Leia também: Bellator 203 – Patrício Pitbull vence Daniel Weichel e mantém cinturão dos penas

Outro bonificado, foi Chad Mendes. Ex-desafiante ao cinturão dos penas do UFC em três oportunidades, o americano retornou após dois anos suspensos, depois ter sido punido por dois anos pela USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos). O atleta da Tem Alpha Male nocauteou Myles Jury aos 2m52s do primeiro round.

Com um nocaute ‘diferenciado’, Niko Price foi outro que garantiu o bônus extra. O americano nocauteou Randy Brown no segundo round. Mesmo estando por baixo, Price controlou a cabeça do jamaicano com a perna, e iniciou uma sequência de marretadas terminando a luta.

CONFIRA TODOS OS RESULTADOS DO UFC BOISE

O Bellator realizou na noite desta sexta-feira (13), a 13º edição, diretamente de Thackerville, Oklahoma, Estados Unidos no WinStar World Casino & Resort. O duelo principal ficou entre a canadense campeã, Julia Budd, contra a brasileira, Talita “Treta” Nogueira, pelo cinturão do peso-pena feminino.

A luta: O confronto se iniciou com ambas se estudando, com Talita Treta buscando mais a luta. Em uma das tentativas de chute da brasileira, Julia Budd agarrou e conseguiu quedar Talita. No chão, e por cima, a canadense amassou a brasileira com um forte jogo no solo. Em uma tentativa de saída da paulista, Budd voltou a dominar Talita no chão até o final da primeira etapa.

Mais confiante no segundo round, Julia Budd voltou dominando o centro do octógono. Com menos de três minutos, a campeã colou “Treta” de costas na grade, buscando a queda. Pressionando Talita durante todo o round, Julia acertou uma boa joelhada e seguiu comprimindo Talita.

No terceiro round, assim como nos outros anteriores, Julia Budd continuou com seu forte grappler, abafando a estratégia da brasileira. Faltando menos de um minuto para o final do terceiro, Julia Budd emplacou uma boa sucessão de golpes em cima de Talita Nogueira, continuando no ground and pound e consequentemente terminando o combate.

Essa foi a segunda defesa de cinturão da canadense. Depois de conquistar o título em março de 2017 contra Marloes Coenen, a campeã derrotou Arlene Blencowe por decisão dividida no Bellator 189. Aos 32 anos de idade, a brasileira Talita Nogueira sentiu o gosto amargo da derrota pela primeira vez na carreira.

MENOS DE UM MINUTO DE LUTA, E DUAS LESÕES!

Ex-campeão dos galos, Dudu Dantas enfrentou o ex-UFC, Michael McDonald, na luta co-principal. O combate durou menos de um minuto, depois de um forte soco de direita do americano no brasileiro, que durante a queda no chão, lesionou o tornozelo direito.

A luta: Buscando o centro do octógono, Dudu Dantas começou cercando Michael, enquanto o americano respondia no contragolpe. Em uma das entradas, McDonald acertou um direto de direita no atleta da Nova União, seguindo com mais um sequência avassaladora no chão, levando o fim do combate. Depois do soco derradeiro, Dudu sofreu uma grave lesão no tornozelo direito.

Após a luta, Michael McDonald foi declarado o vencedor por nocaute técnico. Em entrevista ainda no octógono, o peso-galo afirmou que quebrou a mão esquerda. Com o triunfo, emplacou sua segunda vitória no Bellator. Já, Dudu Dantas, engatou mais um revés, depois de perder o cinturão dos galos diante de Darrion Caldwell em outubro de 2017.

Card Principal
Julia Budd venceu Talita Nogueira por nocaute técnico (socos) aos 4m07s do terceiro round
Michael McDonald venceu Dudu Dantas por nocaute técnico (socos) aos 58s do primeiro round
Chris Honeycutt venceu Léo Leite por decisão unânime
Valentin Modalvsky venceu Ernest James por nocaute técnico (socos) aos 4m03s do segundo round

Card Preliminar
Peso mosca: Veta Arteaga venceu Emily Ducote por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27)
Peso meio-médio: Yaroslav Amosov venceu Gerald Harris por decisão unânime (30-26, 30-27, 30-27)
Peso leve: Will Morris venceu Charles Williams por decisão unânime (30-25, 30-26, 30-27)
Peso leve: Nation Gibrick venceu Luis Erives por finalização (chave de calcanhar) aos 1m:30s do primeiro round
Peso leve: Steve Kozola venceu Ryan Walker por nocaute técnico (socos) a 1m:45s do primeiro round
Peso pesado: Rudy Schaffroth venceu Jon Hill por nocaute técnico (socos) aos 0:42s do primeiro round
Peso meio-médio: Tyler Ingram venceu Fernando Gonzalez Trevino por finalização (mata-leão) aos 4m:13s do segundo round

Em um dos eventos mais esperados do ano, o Ultimate realizou neste sábado (07) na T-Mobile Arena em Las Vegas nos Estados Unidos, o UFC 226. Na luta principal, o campeão dos pesados Stipe Miocic enfrentou o campeão dos meio-pesados Daniel Cormier pelo cinturão dos pesados.

SE FIRMANDO DE VEZ NA HISTÓRIA

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, praticando um esporte
FOTO: GETTY IMAGES/UFC

Daniel Cormier mais uma vez provou sua força. Apesar da desvantagem na altura, o campeão meio-pesado não se intimidou com o até campeão dos pesados Stipe Miocic, e por nocaute no segundo round, entrou para história após conquistar o segundo título de forma simultânea.

O confronto se iniciou com Stipe Miocic tentando cercar Cormier que respondeu com alguns uppercuts, Miocic agarrou Daniel Cormier e ambos ficaram agarrados com “DC” de costas para grade. Com pouco menos de três minutos a luta voltou a ficar em pé e Stipe Miocic continuando a tentar algumas sucessão de golpes conseguindo acertar bons socos. Daniel Cormier voltou a responder bem com chutes e alguns diretos. Na reta final do round, o duelo se desenvolveu na trocação franca onde Cormier conectou um forte cruzado de direita levando Miocic para o chão, seguindo com mais socos forçando o árbitro central a interromper o embate.

Aos 39 anos de idade, o campeão dos meio-pesados Daniel Cormier conquista o segundo cinturão simultâneo. Após a batalha, ainda no octógono, o americano desafiou o ex-campeão Brock Lesnar que subiu no cage. Os dois protagonizaram alguns empurrões e provocações. Mesmo com a não oficialização, ao que tudo indica, a primeira defesa de cinturão dos pesados de Cormier será contra o astro da WWE.

MUITAS VAIAS E POUCA EFETIVIDADE

No duelo que antecedeu a principal, os pesos-pesados Derrick Lewis e Francis Ngannou fizeram um combate bastante aguardado pelo fãs, entretanto, não superaram as expectativas.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas
FOTO: UFC/GETTY IMAGES

A luta começou com os dois respeitando a distância com pouca movimentação. Apesar de buscar encurralar Lewis de costas para grade, Ngannou sofria com os contra-ataques do americano que tentava alguns chutes. Com vaias do público pela escassa efetividade, assim terminou o primeiro round.

Assim como na primeira etapa, o segundo round continuou devagar com ambos lutadores mostrando pequena ação. Francis Ngannou seguiu praticamente nulo na frente de Lewis que apenas esboçava alguns golpes em sequência.

Apesar de ambos no intervalo serem advertidos pelos treinadores para buscar mais a luta, o embate seguiu pouco empolgante com ambos mostrando pouca eficiência. Nos segundos finais, os dois tentaram aumentar a intensidade da luta, mas pouco fizeram, com muitos golpes no vazio. Final de luta, Derrick Lewis é declarado o vencedor por decisão unânime dos juízes laterais.

RESULTADOS UFC 226

CARD PRINCIPAL:
Daniel Cormier venceu Stipe Miocic por nocaute aos 4m33s do primeiro round
Derrick Lewis venceu Francis Ngannou por decisão unânime (29-28, 29-28, 30-27)
Mike Perry venceu Paul Felder por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28)
Anthony Pettis venceu Michael Chiesa por finalização aos 52s do segundo round
Khalil Rountree venceu Gokhan Saki por nocaute a 1m36s do primeiro round
CARD PRELIMINAR:
Paulo Borrachinha venceu Uriah Hall por nocaute técnico aos 2m38s do segundo round
Raphael Assunção venceu Rob Font na decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27)
Drakkar Klose vence Lando Vannata na decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27)
Curtis Millender venceu Max Griffin na decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28)
Dan Hooker venceu Gilbert Durinho por nocaute aos 2m28s do primeiro round
Emily Whitmire venceu Jamie Moyle na decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28)

Aconteceu nesta terça-feira (3) na madrugada em Las Vegas nos Estados Unidos, o World MMA Awards, no qual elegeu os destaques do MMA em 2017, realizada pela revista “Fighters Only”. Única vencedora do Brasil, Jhenny Andrade foi eleita pelo segundo ano consecutivo a “ring girl” do ano.

No prêmio mais cobiçado do evento, o campeão dos penas do UFC, Max Holloway, foi coroado como “lutador do ano”, enquanto a campeã peso palha do Ultimate, Rose Namajunas, foi escolhida a “lutadora do ano”, além de ter levado o prêmio de “zebra do ano” após ter derrotado a polonesa Joanna Jedrzejczyk no UFC 217.

Leia também: Mousasi cita Machida e dispara contra brasileiros: “Os brasileiros têm a reputação de usar esteroides”

Além de Jhenny, mais quatro brasileiros concorreram, entretanto, não foram gratificados: Rafael dos Anjos (categoria “lutador do ano”); Cris Cyborg (categoria “lutadora do ano”); Diego Brandão (categoria “finalização do ano”); Edson Barboza (categoria “nocaute do ano”).

CONFIRA A LISTA DOS VENCEDORES:

Preparador do ano: Nick Curson
Finalização do ano: Demetrious Johnson – Contra Ray Borg no UFC 216
Veículo de imprensa do ano: MMA Fighting
Lutador revelação do ano: Brian Ortega
Virada do ano: Justin Gaethje – Contra Michael Johnson no TUF 25 Finale
Equipe do ano: American Top Team
Lutador internacional do ano: Robert Whittaker
Lutadora do ano: Rose Namajunas
Nocaute do ano: Francis Ngannou – Contra Alistair Overeem no UFC 218
Treinador do ano: Trevor Wittman
Jornalista do ano: Ariel Helwani
Ring girl do ano: Jhenny Andrade
Luta do ano: Justin Gaethje x Eddie Alvarez, UFC 218
“Zebra” do ano: Rose Namajunas -Contra Joanna Jedrzejczyk no UFC 217
Programa de MMA do ano: The Ultimate Fighter
Comentarista do ano: Dominick Cruz
Lutador do ano: Max Holloway
Árbitro do ano: John McCarthy
Organização do ano: UFC
Prêmio por conjunto da obra: John McCarthy

Ontem (14), foi realizado no Centrale Live, em Roma na Itália, o Bellator 203.  O brasileiro Patrício Pitbull defendeu o cinturão dos penas contra o alemão, Daniel Weichel, e por decisão dividida dos juízes laterais manteve o cinturão. No co-main event, o italiano Alessio Sakara nocauteou Jamie Sloane no primeiro round.

Em embate começou morno, com ambos atletas apenas observando as estratégias expostas por seu adversário. Na segunda etapa, Patrício Pitbull voltou mais eficiente, emplacando uma boa sequência de golpes, fazendo com que Weichel tente levar a luta para o chão, mas acabou ficando em pior situação, por baixo do brasileiro.

Buscando reverter o revés parcial, Daniel Weichel retornou para o terceiro round tentando finalizar o brasileiro em duas ocasiões, depois de emendar uma continuidade de golpes no “ground and pound”. No penúltimo assalto, Patrício regressou mais contundente, deixando o alemão abalado com bons golpes, entretanto, não conseguiu terminar com a luta.

Leia também: Junior Cigano vence Blagoy Ivanov na luta principal do UFC Boise

Apesar de demonstrar bastante determinação até o final, Daniel Weichel não conseguiu quedar Pitbull e acabou sendo derrotado por decisão dividida dos juízes. Esse foi a segunda derrota de Weichel para Patrício. Em junho de 2015, o peso-pena acabou sendo superado por nocaute. Essa foi a primeira defesa de título do brasileiro, depois de ter recuperado o cinturão após ter derrotado Daniel Straus em abril de 2017.

O evento também contou com um nocaute histórico. O peso-galo, Michele Martignoni, bateu Simone D’Anna com apenas seis segundos de luta depois de um chute brutal na cabeça. Juntamente com Hector Lombard, que em 2010 venceu Jay Silva também com seis segundos, Martignoni entra para o topo de nocaute mais rápido da história do Bellator.

CONFIRA OS RESULTADOS DO BELLATOR 203:

Patrício Pitbull venceu Daniel Weichel por decisão dividida (49-46, 47-48 e 48-47)
Alessio Sakara venceu Jamie Sloane por nocaute técnico a 1m19s do primeiro round
Andrey Koreshkov venceu Vaso Bakocevic por nocaute a 1m06s do primeiro round
Alen Amedovski venceu Will Fleury por nocaute a 1m39s do primeiro round
Maxim Radu venceu Simone La Preziosa por nocaute técnico aos 4m15s do primeiro round
Michele Martignoni venceu Simone D’Anna por nocaute aos 6s do primeiro round

FOTO: BELLATOR MMA

Na próxima sexta-feira (13), será realizado no WinStar World Casino & Resort em Thackerville, Oklahoma, nos Estados Unidos, a 202ª edição do Bellator, evento este, que terá três brasileiros no card principal e transmissão ao vivo do card principal no canal FOX Sports.

Na tarde desta quinta-feira (12), aconteceu a pesagem oficial do Bellator 202, e a canadense atual campeã peso-pena feminino Julia Budd bateu o peso, assim como sua adversária, a invicta brasileira Talita ‘Treta’ e confirmaram a disputa de cinturão para o embate principal da noite.

Leia também: Elizeu Capoeira duela contra Belal Muhammad no UFC São Paulo 

No co-main event, mais um brasileiro entrará em ação. O ex-campeão peso-galo Eduardo ‘Dudu’ Dantas também passou pela balança e confirmou o duelo diante do norte americano ex-UFC Michael ‘MayDay’ McDonald, assim como o também tupiniquim ex-campeão peso médio e meio-pesado do extinto Legacy FC Leonardo Leite, que assim como seu adversário Chris Honeycutt não tiveram problemas no corte de peso e confirmaram a luta.

Assista ao VT (com todas as encaradas) da pesagem do Bellator 202:

Ainda no card principal, os atletas Ernest James e Valentin Moldavsky e todos os outros lutadores do card preliminar bateram o peso e confirmaram todas as lutas.

Confira abaixo o card completo do Bellator 202: Budd vs. Nogueira:

Card Principal:

  • Julia Budd x Talita Nogueira – Pelo cinturão da categoria peso-pena feminino;
  • Eduardo Dantas x Michael McDonald
  • Chris Honeycutt x Leo Leite
  • Ernest James x Valentin Moldavsky

Card Preliminar:

  • Jon Hill x Rudy Schaffroth
  • Fernando Gonzalez x Tyler Ingram
  • Veta Arteaga x Emily Ducote
  • Yaroslav Amosov x Gerald Harris
  • Will Morris x Charles Williams
  • Luis Erives x Nation Gibrick
  • Daniel Carey x Aaron Webb
  • Steve Kozola x Ryan Walker
FOTO: REPRODUÇÃO/BELLATOR

Em coletiva de imprensa do UFC 226 nesta quinta-feira (05) em Las Vegas nos Estados Unidos, o presidente Dana White foi um dos mais requisitados nas perguntas realizadas pelos jornalistas. Com a baixa de Max Holloway no combate contra Brian Ortega pelo cinturão dos penas na luta co-principal, o dirigente afirmou que ainda não há um desfecho sobre a saída do havaiano.

Leia também: Análise – UFC 226: Champion Vs. Champion

“É uma situação um pouco estranha. Eu estava falando com o Jeff Novitzky nos bastidores e tem umas questões diferentes. Algumas pessoas acham que é uma concussão, algumas acham que tem a ver com o corte de peso. Ainda não sabemos o que é e vamos continuar tentando descobrir o que ele tem. Mas esse cara não vai lutar tão cedo. Não sei exatamente o tempo exato, mas quando ele estava se preparando para uma luta, a luta caiu, depois não conseguiu bater o peso, e agora isso acontece. O cara tem treinado muito, não está conseguindo lutar. Vamos tentar descobrir o que fazer”.

Questionado sobre um possível substituto para o campeão, Dana alegou que Jeremy Stephens se prontificou, entretanto, Brian Ortega recusou.

“Estamos trabalhando em cima disso. Literalmente, o Jeremy Stephens não para de me pentelhar com isso, ele quer muito essa luta, está cortando o peso, está esperançoso que o Ortega vai aceitar esta luta. Mas o Ortega já rejeitou, então veremos o que acontece”.

Outro colocado na rota para entrar no lugar de Holloway, foi Frankie Edgar. Apesar de também aceitar o convite, a negociação não se desenvolveu.

“Nós conversamos. O Frankie Edgar é um monstro, ele disse sim, mas a família disse não, que não tinha chances. Ele queria essa luta, é um guerreiro, e ia pegar a luta contra Jeremy Stephens pelo cinturão interino. Acreditem, nós tentamos de tudo por esta luta, mas não aconteceu”.

O UFC 226 será realizado neste sábado (07), na T-Mobile Arena em Las Vegas nos Estados Unidos.

Aconteceu neste sábado (14), o UFC Fight Night 133, diretamente de Boise, Idaho, Estados Unidos. No confronto principal, o brasileiro Junior Cigano enfrentou o búlgaro, Blagoy Ivanov, pela divisão dos pesados.

Leia também: Bellator 202: Julia Budd derrota Talita Nogueira e mantem cinturão; Dudu Dantas é nocauteado e sofre grave lesão

Estreando no Ultimate, o carioca Raoni Barcelos enfrentou Kurt Holobaugh. Uma luta antes do brasileiro, também fazendo sua estreia, a peso-mosca Jennifer Maia, duelou contra a americana Liz Carmouche na terceira luta do card preliminar.

CARD PRINCIPAL:
Peso-pesado: Junior Cigano venceu Blagoy Ivanov por decisão unânime (50-45, 50-45, 50-45)
Peso-meio-médio: Sage Northcutt venceu Zak Ottow por nocaute aos 3m13s do segundo round
Peso-pena: Rick Glenn venceu Dennis Bermudez por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28)
Peso-meio-médio: Niko Price venceu Randy Brown por nocaute técnico aos 1m09s do segundo round
Peso-pena: Chad Mendes venceu Myles Jury por nocaute técnico aos 2m52s do primeiro round
Peso-galo: Cat Zingano venceu Marion Reneau por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-26)
CARD PRELIMINAR:
Peso-galo: Alejandro Perez venceu Eddie Wineland por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28)
Peso-pena: Alex Volkanovski venceu Darren Elkins por decisão unânime (30-27, 29-28, 29-28)
Peso-mosca: Said Nurmagomedov venceu Justin Scoggins por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28)
Peso-pena: Raoni Barcelos venceu Kurt Holobaugh por nocaute técnico aos 1m29s do terceiro round
Peso-mosca: Liz Carmouche venceu Jennifer Maia por decisão unânime (30-27, 30-27, 29-28)
Peso-mosca: Mark De La Rosa venceu Elias Garcia por finalização (mata-leão) aos 2m do segundo round
Peso-palha: Jessica Aguilar venceu Jodie Esquibel por decisão unânime (30-27, 29-28, 29-28)

FOTO: GETTY IMAGES

Nesta quarta-feira (11), o UFC confirmou o elenco que irá compor o The Ultimate Fighter 28. O reality show irá ter início em agosto com a final em novembro, com as divisões dos penas feminino e peso-pesado masculino. Os treinadores serão Kelvin Gastelum e Robert Whittaker.

Na lista, estão dois brasileiros. Anderson Bradock, de 31 anos, possui no MMA 3 vitórias e uma derrota. O peso-pesado se consolidou no kickboxing, onde chegou a disputar o cinturão do Glory. Em sua última luta no cage, superou Julio Cesar por nocaute técnico no WOCS 50 em maio desse ano.

Leia também: Bellator confirma semifinal entre Matt Mitrione e Ryan Bader para outubro 

Quem poderá voltar a ter uma chance no Ultimate, é Larissa Pacheco. A peso-pena de 23 anos esteve na organização entre 2014 e 2015, onde acumulou dois revés, contra Jessica Andrade e Germaine de Randamie. Após ser demitida do UFC, voltou em 2018, onde derrotou Karolline Rosa por finalização no WOCS 49 em março.

Confira a lista oficial:

Peso pena
Leah Letson (4-1)
Larissa Pacheco (11-2)
Marciea Allen (7-2)
Pannie Kianzad (9-3)
Bea Malecki (2-0)
Julija Stoliarenko (4-2-1)
Katharina Lehner (7-1)
Macy Chiasson (2-0)

Peso pesado
Ben Sosoli (6-2)
Maurice Greene (5-2)
Michel Batista (4-0)
Juan Diepa (8-1)
Justin Frazier (10-2)
Anderson Braddock (3-1)
Przemyslaw Mysiala (22-9-1)
Josh Parisian (7-2)

Uma péssima notícia acabou ser veiculada pela ESPN norte americana e repassada mais uma vez ao mundo pelo repórter do MMA Fighting Ariel Helwani. Através de seu twitter oficial, o ‘melhor jornalista especialista em MMA do mundo’, publicou que o campeão peso-pena Max Holloway está fora do UFC 226 onde faria o co-main event da noite deste grande evento que será realizado neste sábado (07), na T-Mobile Arena em Las Vegas, Nevada, nos Estados Unidos.

De acordo com a notícia, Max Holloway não está normal desde a semana passada e isso tornou-se óbvio para todos que estavam assistindo suas entrevistas e aparições públicas nos últimos dias que passaram e que todos os sintomas apontam para uma ‘concussão’, ou seja, caracteriza-se pela presença de sintomas neurológicos sem nenhuma lesão identificada, mas com danos microscópicos, dependendo da situação.

Leia também no TUDO SOBRE MMA:

Razão de Max Holloway ser retirado do card do UFC 226:

Max Holloway iria defender seu título diante do norte americano Brian Ortega, que ainda não se pronunciou sobre a lesão de seu adversário às vésperas do embate. Ainda na noite desta quarta-feira (04), Holloway estava bem feliz junto de seus fãs havaianos durante os treinamentos abertos do UFC 226 em Las Vegas, onde uma grande multidão havaiana estava presente na cidade americana que é conhecida como ‘nona ilha do Havaí.

O UFC também não pronunciou-se sobre a retirada de Holloway do card e também não abordou assunto algum sobre um possível substituto para encarar Brian Ortega.

Confira abaixo o card completo (sujeito à alterações) do UFC 226: Miocic vs. Cormier:

Card Principal:

  • Peso-pesado: (c) Stipe Miocic vs. Daniel Cormier – Pelo cinturão da categoria peso pesado;
  • Peso-pena: Brian Ortega vs. Adversário a ser anunciado;
  • Peso-pesado: Francis Ngannou vs. Derrick Lewis;
  • Peso-leve: Michael Chiesa vs. Anthony Pettis.
  • Peso-meio-pesado: Gokhan Saki vs. Khalil Rountree.

Card Preliminar:

  • Peso-médio: Paulo Borrachinha vs. Uriah Hall;
  • Peso-meio-médio: Mike Perry vs. Paul Felder;
  • Peso-galo: Raphael Assunção vs. Rob Font;
  • Peso-meio-médio: Max Griffin vs. Curtis Millender;
  • Peso-leve: Gilbert Durinho vs. Dan Hooker;
  • Peso-leve: Lando Vannata vs. Drakkar Klose;
  • Peso-mosca: Jamie Moyle vs. Emily Whitmire.
 Foto: Dario Ferrari | TV Fight | Tudo Sobre MMA | Torcedores.com

As principais notícias do esporte que mais cresce no mundo, em um só lugar. 

Contate-nos:  

[email protected]

© Copyright 2015-2018 Tudo Sobre MMA| desenvolvido por: Vedrak Devs